'It's The End Of The World As We Know It': Michael Stipe, do REM, a voz deste clássico do rock apocalíptico, conscientiza sobre o coronavírus
Inspiração

'It's The End Of The World As We Know It': Michael Stipe, do REM, a voz deste clássico do rock apocalíptico, conscientiza sobre o coronavírus

Checar informações de fontes oficiais e confiáveis é o mais seguro neste momento para saber mais sobre o coronavírus. Mas mensagens de famosos também têm ajudado e, principalmente, levado alento aos confinados em casa. Michael Stipe, fazendo referência ao hit “It’s the End of the World As We Know It (and I Feel Fine)”, do REM, foi ao Twitter de sua ex-banda para dar alguns conselhos. E chamou a atenção, com bom humor, sobre ele mesmo: "Tenha cuidado para obter suas informações, embora você esteja ouvindo isso de uma ex-estrela pop".

Na onda de playlists temáticas, paródias e apresentações ao vivo, o mercado de streaming está mudando a cada dia. Por razões óbvias, o hit do REM de 1987 “It’s the End of the World As We Know It (and I Feel Fine)” atualmente é o número 26 na parada do iTunes. Além disso, é uma das cinco músicas mais populares do grupo no Spotify, com 83,7 milhões de transmissões — em comparação com "Losing My Religion", com 456,3 milhões.

Cantarolando o refrão da música, Michael Stipe publicou um vídeo nessa terça-feira (17/3) no Twitter do REM dando dicas sobre prevenção ao coronavírus. Uma versão mais longa, com 5 minutos, está disponível em seu site "Eu me sinto bem. Fiquei bem. A parte importante dessa letra, esse título da música, é 'como o conhecemos'. Estamos passando por algo que nenhum de nós jamais encontrou antes, o coronavírus. E é real, é sério e está aqui", destacou.

Com um tom equilibrado e cauteloso, mas otimista, ele falou sobre as quatro regras mais importantes na hora de se proteger contra o vírus. "Número 1: fique em casa, fique em casa, fique em casa. Feliz dia de São Patrício, comemoraremos em quatro meses", reforçou ele.

O cantor seguiu, da forma mais leve o quanto é possível, enumerando as regras: "Lave as mãos por 20 segundos sempre que entrar ou sair de casa. Não cante 'Parabéns' 'duas vezes, é muito deprimente. Encontre outra, uma música boa, feliz e calmante", brincou.

Michael disse que está como se fosse num bunker, em quarentena. "E isso vai continuar porque não quero sair, não quero ser responsável por deixar outra pessoa doente se já estou doente. Acho que não, mas nenhum de nós sabe se estamos", chamou a atenção. "Aja como se você já tivesse o vírus."

Por fim, ele avisou a todos para ter cuidado na busca de informações. "Embora você esteja ouvindo isso de uma ex-estrela pop", brincou, revirando os olhos. "Não confie nas mídias sociais para lhe dizer o que é ou não assustador, contagioso ou estranho. Escolha serviços de notícias confiáveis”, orientou.

Nenhuma dessas regras é nova, mas uma pessoa como Michael sempre pode alcançar alguém que ainda não tenha se conscientizado do perigo do vírus ou não tenha tido acesso às orientações básicas.

Tags relacionadas:
InspiraçãoCoronavírusRock

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest