John Frusciante: 6 técnicas de guitarra que fazem do músico uma lenda no instrumento
Entretenimento

John Frusciante: 6 técnicas de guitarra que fazem do músico uma lenda no instrumento

John Frusciante foi integrante do Red Hot Chili Peppers nos dois períodos mais bem-sucedidos da história da banda, quando lançaram álbuns como “BloodSugarSexMagik”, “Californication”, “By The Way” e “Stadium Arcadium” . Agora, com a notícia de seu retorno para ocupar o lugar de Josh Klinghoffer, ele retoma para si a sonoridade que desenvolveu junto aos companheiros da banda, num estilo emocional, expressivo, criativo, divertido e dramático. São inúmeros os elementos de sua abordagem técnica que o tornam um guitarrista referência para várias gerações.

Alguns dos segredos e detalhes do jeito Frusciante de tocar guitarra foram listados pelo site “Guitarworld” e servem de guia de aprendizagem para músicos iniciantes ou apenas uma curiosidade a mais para os fãs do Chili Peppers. A dica para os guitarristas amadores é observar esses pontos com atenção, mas ir além da lista para poder, um dia, replicar o estilo do músico.

Frusciante (de camisa azul) acaba de voltar para o Chili Peppers. Divulgação
Frusciante (de camisa azul) acaba de voltar para o Chili Peppers. Divulgação

Abafamento (Muting)

Há duas conotações principais no estilo de John Frusciante. A primeira são os sons silenciados entre acordes, de forma progressiva ou para criar um intricado ritmo funky. Um exemplo perfeito é "If You Have to Ask", no qual o silêncio é usado para dar um ritmo muito simples, justo e expressivo. O segundo uso do silêncio é algo que ele costuma fazer ao tocar notas isoladas. Ele usa os outros quatro dedos para abafar as outras cinco cordas. Isso permite que as notas únicas sejam tocadas com mais convicção, como em "Can’t Stop" e "Scar Tissue".

Solos

Quase todo solo de guitarra que Frusciante já tocou com o Chili Peppers, em estúdio ou ao vivo, é baseado na escala pentatônica menor ou na escala menor. Além de ser a escala principal de muitos guitarristas de rock, um grande número de músicas do Chili Peppers tem uma tonalidade menor. A forma como Frusciante usa essas escalas que faz a diferença. Seu estilo de solo é meio desenhado a partir de solos de rock e blues de lendas como Jimi Hendrix e Jimmy Page, e meio influenciado pela música eletrônica. O resultado é um estilo tão expressivo e melódico quanto dramático e poderoso. Para praticar, a dica é começar com alguns de seus solos ao vivo, pois esses tendem a ser versões semi-improvisadas melódicas ainda mais expressivas do que as musicas originais.

Enfeites rítmicos

Esta é uma área em que Frusciante foi fortemente influenciado por Hendrix — ele costuma citar, particularmente, "Little Wing", que tem sua maior parte sem acordes diretos e padronizados — e Curtis Mayfield. No entanto, esses enfeites ainda são fundamentais para seu estilo. Um exemplo perfeito é o segundo verso de "Under The Bridge", onde uma progressão de acordes simples é embelezada e perfeitamente preenchida.

Intervalos

A execução de intervalos essenciais de um acorde, em vez de a sonoridade completa, está muito presente nas partes de guitarra ao vivo de Frusciante e em overdubs de estúdio. Ou seja, tocando apenas a raiz de um acorde e a terceira nota para criar uma versão melódica mais contida do que simplesmente tocar o acorde completo com pestana. Existem muitas músicas que apresentam essa abordagem, mas "Scar Tissue" é o principal exemplo, porque toda a parte da guitarra é construída em torno dessa ideia. O importante aqui é saber, em qualquer formato de acorde, qual nota é a principal, qual é a 3ª, a 5ª e assim por diante. Isso permite reduzir o acorde a qualquer combinação.

Pedal

Isso é particularmente relevante em relação aos anos anteriores de Frusciante no Chili Peppers. A maioria dos solos de guitarra do "Stadium Arcadium" — de longe o álbum com mais solos com a banda — e quase todos os solos de guitarra ao vivo entre 2004 e 2007 foram tocados com o pedal wah wah. Isso fez com que os solos de Frusciante fossem extremamente expressivos, especialmente quando usados em riffs mais rápidos, como no final de "Dani Califórnia". Frusciante é conhecido por usar um pedal Ibanez WH10 original, um equipamento raro (que ele comprou de Eddie Van Halen!), que pode ser encontrado em sites de leilões. Bom, até certo ponto, qualquer pedal wah wah dá para o gasto se o orçamento for limitado ou nãofor possível encontrar o WH-10 que, realmente, fornece um som diferente e com mais corpo que muitos outros pedais wah wah.

Overdubs

Com exceção dos arranjos despojados do álbum "Californication", o trabalho de Frusciante com o Chili Peppers foi fortemente marcado por vários overdubs de guitarra. São arranjos de sons em camadas, solos harmonizados, linhas cintilantes e paisagens sonoras. Isso está presente em grande parte de seu trabalho e alguns de seus álbuns solo incluem faixas instrumentais que utilizam guitarras multiplicads por vários canais para criar belas faixas texturizadas, como "Ramparts", do álbum "To Record Only Water For Ten Days".

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest