Lovin' Spoonful, banda hippie mágica dos anos 1960, emociona em noite beneficente
Inspiração

Lovin' Spoonful, banda hippie mágica dos anos 1960, emociona em noite beneficente

O Lovin' Spoonful esteve em atividade por um breve período, mais precisamente entre 1965 a 1967, quando lançou sete LPs (duas trilhas sonoras) e conquistou um número enorme de fãs nos Estados Unidos. Esse público e muitos de seus descendentes se emocionaram ao saber que a mágica hippie do grupo estaria de volta por uma causa nobre. Em um concerto beneficente no sábado (29/2) em Glendale, Los Angeles, o vocalista John Sebastian, 75 anos, o baixista Steve Boone, 76, e o cantor e baterista Joe Butler, 78, se apresentaram juntos pela primeira vez desde a sua introdução no Rock & Roll Hall of Fame em 2000.

O vocalista, guitarrista e compositor John Sebastian disse que não imaginava, nos anos 1960, que suas músicas ainda tivessem vida décadas depois. "Esperávamos que durassem alguns meses para que pudessem estar no Top 100 da "Billboard". Não havia um objetivo além disso", contou Sebastian à "Billboard".

No show anual da Wild Honey Orchestra em benefício ao Autism Think Tank Glendale, na Califórnia, Sebastian, Boone e Butler tocaram ao lado dos cantores e solistas Dave Alvin (The Blasters), Micky Dolenz (The Monkees), Susan Cowsill (a caçulinha do grupo The Cowsills, 60 anos) e Carnie Wilson (filha do beach boy Brian Wilson), além de vários outros convidados.

"Estou encantado com essa homenagem", disse Sebastian, em um comunicado antes do show, observando que não se trataria de uma verdadeira reunião da banda. Ele deixou a banda em 1968 e voltou a se reunir com seus integrantes originais ao entrar no Rock & Roll Hall of Fame, em 2000. "Desde que Steve, Joe e eu concordamos em participar, quero esclarecer que reuniões sem Zal Yanovsky (1944-2002) são mais como encontros. Vai ser uma explosão, mas uma reunião seria um nome impróprio", referindo-se ao guitarrista que morreu em 2002. O trio já recusou inúmeras ofertas para se reunir ao longo dos anos.

“Quando percebi o escopo desse projeto, fiquei impressionado com o esforço”, disse Sebastian, que passou a maior parte da noite no palco. A ideia inicial era que os os membros do Spoonful apresentassem apenas algumas músicas, mas Sebastian esteve presente no palco o tempo todo, recriando suas partes na guitarra ou tocando gaita.

John Sebastian se apresentou ao lado dos ex-companheiros de banda e acompanhou vários convidados durante as quase quatro horas de show. Foto: Getty Images
John Sebastian se apresentou ao lado dos ex-companheiros de banda e acompanhou vários convidados durante as quase quatro horas de show. Foto: Getty Images

O show começou com apenas Sebastian, Butler e Boone no palco. O número de abertura foi “Coffee Blues”, de Mississippi John Hurt, cuja letra originou o nome do grupo. “Lovin' You” e “Full Measure” — músicas que Boone disse serem desafiadoras e entre as suas mais favoritas — ganharam versões acústicas. No encerramento, eles voltaram com “Daydream” (tocada ainda por Micky Dolenz, dos Monkees). "Rob é realmente responsável por muitas das boas ideias que esse programa incorporou”, disse o vocalista à “Variety”, referindo-se a Rob Laufer, diretor musical do evento beneficente da Wild Honey.

Mais de 30 músicas do Lovin 'Spoonful — mais precisamente 36 das 39 do repertório que durou quase quatro horas — que foram apresentadas vieram do breve período entre 1965-67 em que Sebastian esteve no comando da banda. "Eu acho que a banda é um pouco subestimada no cenário geral da música dos anos 60. John deve ser ainda mais creditado por ser um compositor incrivelmente versátil", disse Boone, 76 anos.

John Sebastian e Steve Boone no concerto beneficente organizado pela  Wild Honey Orchestra. Foto: Getty Images
John Sebastian e Steve Boone no concerto beneficente organizado pela Wild Honey Orchestra. Foto: Getty Images

Os clássicos “Summer In The City” e “Do You Believe In Magic?” foram destaques no repertório, lógico. O tecladista que acompanha as turnês de Brian Wilson, Darian Sahanaja, juntou-se ao The Three O'Clock em “She's Still A Mystery”. O cantor Bill Lloyd, 64 anos,interpretou “Nashville Cats”, enquanto o guitarrista Dave Alvin tocou uma versão instrumental de “Night Owl Blues”, com o acompanhamento da gaita de Sebastian. Peter Case e Carla Olson levaram “4 Eyes” com direito a elogio do anfitrião: quando Case saiu do palco, Sebastian disse, emocionado, 'Isso foi tão bom!'. Outro destaque da noite foi Claudia Lennear cantando “You Baby”, remetendo ao estilo R&B dos anos 60, enquanto Sebastian tocava autoharp ao seu lado.

Houve também Susan Cowsill recriando uma das canções mais fofas do grupo, “You Didn't Have To Be So Nice”. No final da noite, todo o elenco se aglomerou no palco para tocar “Do You Believe in Magic?”, o primeiro single do Spoonful e uma música esperançosa que Sebastian diz simbolizar o som e a personalidade de sua legendária banda.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest