Moby e Lana Del Rey juntos e shallow now? Músico conta em biografia que ficou com a cantora antes da fama
Entretenimento

Moby e Lana Del Rey juntos e shallow now? Músico conta em biografia que ficou com a cantora antes da fama

0Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do Pinterest

Publicidade

 Em sua nova autobiografia, lançada em maio deste ano, Moby revelou, entre outras coisas, que ficou com Lana Del Rey antes de ela ser famosa. A declaração, presente em “Then It Fell Apart”, ainda sem tradução para o português, é inédita. Em nenhum lugar da internet você ouvirá falar o que ele contou em seu livro — pode procurar no “TMZ”, “Wikipedia” ou outros. 

LEIA MAIS: Lana Del Rey canta Sublime? Conheça os covers mais inesperados da cantora

VEJA TAMBÉM: Moby lança disco em aplicativo de meditação

Na obra, o músico disse que o romance aconteceu em 2006, quando Lana ainda usava o nome artístico Lizzy Grant. Os dois se encontraram e trocaram beijos pela primeira vez em um bar, de madrugada. O primeiro date propriamente dito, porém, aconteceu em um restaurante de comida macrobiótica e vegana. Depois, ele a levou para sua cobertura de cinco andares em um bairro nobre de Nova York, próximo ao Central Park. Seus vizinhos eram Bono, do U2, e o ator Alec Baldwin.

Lana del Rey em apresentação no Lollapalooza de São Paulo, em 2018/Getty Images
Lana del Rey em apresentação no Lollapalooza de São Paulo, em 2018/Getty Images

 Em um trecho do livro, Moby deu detalhes sobre o affair, explicando que, ao oferecer uma bebida a Lana, ela negou, afirmando estar “sóbria” na época. 

“Fiquei surpreso, porque na semana anterior a gente tinha se encontrado em um bar às 3 horas da manhã. Bem, eu imaginei que todos que estão em um bar a essa hora estivessem bêbados. Como eu estava”, escreveu ele. “Lizzie era de Albany, cidade de Nova York. Ela tinha o cabelo curto e descolorido e me olhava como um lindo duende. Nós nos beijamos no bar até 4 horas da manhã, e quando o estabelecimento estava prestes a fechar, eu a convidei para ir até minha casa. Ela sorriu e negou meu convite. Disse que não iria para lá depois do primeiro encontro, mas adoraria sair comigo de novo.”

Moby, então, ligou para Lana no dia seguinte. Eles conversaram por quase 30 minutos sobre música e política. “Ela era linda, inteligente e charmosa. Queria fazer planos para encontrá-la, inclusive meu novo terapeuta deu o maior apoio”, afirmou.

Moby em apresentação no  Le Zenith, em Paris, em 2015/Getty Images
Moby em apresentação no Le Zenith, em Paris, em 2015/Getty Images

 Ele deu mais detalhes sobre a visita dela a seu apartamento. Os dois estavam juntos em uma das cinco sacadas do imóvel e a jovem cantora ficou impressionada com a vista. “Ela me perguntou se eu precisava de uma babá”, brincou Moby. 

“Durante o jantar, ela me contou que era uma artista e pedi que tocasse algo para mim. Ela consentiu e perguntou se eu tinha um piano. Claro que eu tinha, ele ficava no segundo andar do meu apartamento”, e continuou. “‘Andares dentro de um apartamento’, ela me disse. ‘Moby, você é o cara’.”

Moby riu, mas ela seguiu: “Você é um wasp (branco anglo-saxão e protestante) de Connecticut e mora numa mansão de cinco andares. Você é o cara, mas no sentido da pessoa que põem na guilhotina numa revolução’. Passando por uma fase ‘perdida’ e de muitos excessos, Moby comentou: “Não sabia se ela estava me insultando, mas decidi pensar que eram elogios mesmo".

Então, Lana del Rey apresentou uma canção para ele, que não foi identificada nas páginas do livro. Moby adorou sua performance e perguntou como andava sua carreira, etc. Eles começaram a se beijar quando Lana disparou: "Sei que você faz isso com muitas garotas". Ele conta que pensou em mentir, dizer que não era assim, que ele era casto, sadio e ético. “Mas eu não disse nada”, escreveu Moby.

“Ela falou que adoraria me ver novamente, e eu concordei. Depois ela foi embora. Não foi o término de noite que eu imaginava. Pensava que iríamos acabar bebendo vodca e fazendo sexo. Mas gostei da forma como foi”, admitiu Moby. 

Nos capítulos seguintes, o músico revela a verdadeira identidade da tal Lizzy Grant, que veio a se tornar a Lana Del Rey que conhecemos. Ela chegou a colaborar com ele no projeto Little Death. “Lizzy Grant, com quem eu tentei namorar um tempo atrás, foi uma das cantoras de apoio mais originais que eu tive, mas ela deixou o grupo para seguir carreira solo.” 

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest