Mulheres representam apenas 10% entre os maiores arrecadadores de direitos autorais no país
Inspiração

Mulheres representam apenas 10% entre os maiores arrecadadores de direitos autorais no país

A indústria fonográfica ainda tem um longo caminho para trilhar no que se refere à igualdade de gênero. A mais recente prova disso vem de um estudo feito pela União Brasileira de Compositores (UBC), o “Por Elas Que Fazem a Música”. A pesquisa atestou que, entre os 100 maiores arrecadadores de direitos autorais no país, em 2019, apenas dez são mulheres. Para piorar, elas receberam apenas 9% do total distribuído em direitos autorais.

O resultado da pesquisa tem outros dados ainda mais impressionantes. O número de novas compositoras inscritas na UBC, por exemplo, aumentou 56% em relação a 2018. Já o índice de novos inscritos, no geral, cresceu apenas 34% no mesmo período. Mesmo com essa diferença, o percentual total de mulheres no quadro subiu somente 1%, subindo de 14% para 15%. O raciocínio é óbvio: a maioria esmagadora de 85% é formada por homens.

‘Por Elas Que Fazem a Música’: gráficos da pesquisa feita pela UBC / Foto: Reprodução
‘Por Elas Que Fazem a Música’: gráficos da pesquisa feita pela UBC / Foto: Reprodução

A maior parte dessas mulheres é da região sudeste, onde 64% vivem. O menor percentual vem do nordeste, apenas 2%. De acordo com o estudo, 29% delas têm entre 30 e 39 anos, enquanto 20% se encontra na faixa etária de 20 a 29. As duas zonas são as mais populosas.

“Promover e ser um dos agentes ativos de uma maior e mais equilibrada participação feminina na música é uma das prioridades da UBC”, afirmou o diretor executivo da UBC, Marcelo Castello Branco, em comunicado oficial.

Outro dado bastante discrepante é aquele que mostra o percentual de homens e mulheres cuja arrecadação de direitos autorais vem, em maior parte, da interpretação de músicas — ou seja, os artistas que cantam as faixas musicais. Entre eles, o número chega a 14%. Já nas mulheres, ele alcança 27%. De acordo com a UBC, os dados reforçam "o estereótipo da figura feminina na posição de diva".

Homens têm 76% de receitas provenientes de suas autorias, já o total arrecadado pelas mulheres tem 66% oriundos de composições.

Recebimentos como intérpretes representam têm o dobro da importância econômica para as mulheres do que para os homens / Foto: Reprodução
Recebimentos como intérpretes representam têm o dobro da importância econômica para as mulheres do que para os homens / Foto: Reprodução

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest