Na Trilha do Leão: 'IT' — uma viagem pelo gap de 27 anos no universo de Stephen King e do palhaço Pennywise
Especial

Na Trilha do Leão: 'IT' — uma viagem pelo gap de 27 anos no universo de Stephen King e do palhaço Pennywise

Por Tom Leão

Em cartaz desde 7 de setembro, "IT: Capítulo Dois", dá sequência para "IT: A Coisa" (2017), baseado em calhamaço de Stephen King, lançado nos anos 1980. Assim como ele fez em "Stand By Me" ("Conta comigo", 1986), junta um bando de crianças na cidadezinha de Derry, no Maine (terra natal do escritor e onde se passam quase todos os seus livros). Só que, agora, em vez da turma empreender uma jornada para ver um cadáver (e, no processo, perder um pouco da inocência e reforçar laços de amizades), a galerinha precisa se unir para combater um palhaço maligno, na verdade um extraterrestre que adora comer criancinhas.

A história é dividida em dois tempos distintos: no livro, a primeira se passa nos anos 1960 e, depois nos anos 1990. No filme atual, as crianças estão nos anos 90 e, a conclusão se passa nos dias de hoje. Isto se deve porque, a tal criatura maligna, volta a atacar a cada 27 anos. Então, os adolescentes, que achavam ter dado cabo do "palhaço", no passado, são convocados a se reunir de novo, já adultos, para barrar ameaça novamente. E, muita coisa mudou, é claro.

"IT: Capítulo Dois" mostra a turma de Derry de volta à cidade quase 30 anos depois / Foto: Reprodução YouTube
"IT: Capítulo Dois" mostra a turma de Derry de volta à cidade quase 30 anos depois / Foto: Reprodução YouTube

Nesses pulos de tempo, dá para fazer um curioso exercício de referências pop. O que um grupo via e ouvia numa época, e o que estão curtindo quase 30 anos depois. Em geral, os filmes de Stephen King sempre contam com trilhas recheadas de rock 'n' roll clássico, que é o que ele ouvia em seus tempos de garoto (embora sua banda favorita seja o AC/DC, que compôs a trilha de "Maximum Overdrive", 1986). No caso de "Conta comigo", ele usou a música que dá título ao filme/livro em inglês, "Stand By Me", de Ben E. King, que foi regravada por John Lennon, nos anos 1970. É um dos usos mais fortes de uma música na trilha de um filme.

A trilha sonora de "IT" acompanha o crescimento dos personagens da franquia / Foto: Reprodução YouTube
A trilha sonora de "IT" acompanha o crescimento dos personagens da franquia / Foto: Reprodução YouTube

No "IT" atual, que se passa entre os anos 1990 e os dias de hoje, com os personagens, já adultos, acrescentou músicas contemporâneas à sua trilha sonora (embora ainda com ecos dos 80s). Na primeira parte, por exemplo, temos "Love Removal Machine", do The Cult, The Cure ("Six Different Ways"), XTC, o metal de bandas como Anthrax e Anvil, e, sobretudo, New Kids on the Block (!), por ser uma piada recorrente, feita com um dos meninos da turma, novato na cidade, e fã do NKOTB; e, por isso mesmo, batizado, de "new kid". Por isso, os hits "Hangin´ Touch" e "You Got It", estão lá, no filme.

Já nos dias atuais, quando a galera adulta volta a caverna/clube onde eles se reuniam, avistamos na parede um poster do cult movie "Lost Boys" ("Os Garotos Perdidos", 1987). Mas, os responsáveis pela trilha deste (a cargo de Benjamin Wallfisch), deram mole em não incluir a ótima cover que o Echo & The Bunnymen fez para o clássico dos Doors, "People Are Strange" (marcante em "The Lost Boys", e que fez a música voltar às paradas, na época) ou mesmo aproveitar o fato de que, o palhaço de "IT”, se chama "Pennywise", e tascar uma música com este nome, que a banda homônima de punk-hardcore americana, fez pra ele. Pena.

Mas, voltando a turma de "IT", a primeira adaptação do livro, foi para um filme feito para TV, exibido em duas partes, que passou aqui sob a forma de minissérie (como "'IT': uma obra prima do medo" e, depois, foi lançado em VHS duplo, são quase quatro horas de filme!). Como no original, a primeira parte se passa nos anos 1960, na trilha, há de Curtis Mayfield ("It's All Right") a Smokey Robinson ("The Way You Do The Things You Do"). Mas, a parte anos 1990, quando já estão adultos, ignora músicas daquela prolífica era, quando tivemos o nascimento do grunge. Pelo visto, King é um cara mais old school.

No "IT" atual, que se passa entre os anos 1990 e os dias de hoje, com os personagens, já adultos, acrescentou músicas contemporâneas à sua trilha sonora (embora ainda com ecos dos 80s). Na primeira parte, por exemplo, temos "Love Removal Machine", do The Cult, The Cure ("Six Different Ways"), XTC, o metal de bandas como Anthrax e Anvil, e, sobretudo, New Kids on the Block (!), por ser uma piada recorrente, feita com um dos meninos da turma, novato na cidade, e fã do NKOTB; e, por isso mesmo, batizado, de "new kid". Por isso, os hits "Hangin' Tough" e "You Got It", estão lá, no filme.

Já nos dias atuais, quando a galera adulta volta a caverna/clube onde eles se reuniam, avistamos na parede um poster do cult movie "Lost Boys" ("Os Garotos Perdidos", 1987). Mas, os responsáveis pela trilha deste (a cargo de Benjamin Wallfisch), deram mole em não incluir a ótima cover que o Echo & The Bunnymen fez para o clássico dos Doors, "People Are Strange" (marcante em "The Lost Boys", e que fez a música voltar às paradas, na época) ou mesmo aproveitar o fato de que, o palhaço de "IT” se chama "Pennywise", e tascar uma música com este nome, que a banda homônima de punk-hardcore americana, fez pra ele. Pena.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest