National Geographic cria álbum a partir de sons de plásticos retirados do oceano
Criatividade

National Geographic cria álbum a partir de sons de plásticos retirados do oceano

Em atenção ao Dia Mundial da Água, 22/03, a National Geographic encontrou um jeito musical de trazer holofotes para a crise global de plástico descartado nos oceanos.Com o álbum “Sons do Futuro Oceano”, a rede de televisão americana mostrou, em quatro faixas, sons da natureza feitos a partir de resíduos plásticos encontrados no mar. Cada uma diz respeito a um ecossistema vítima desse tipo de poluição: praias, mar aberto, geleiras e profundidades oceânicas.

Para recriar esses sons, foi utilizada uma técnica cinematográfica chamada foley, que se baseia na utilização de objetos comuns para o desenvolvimento da sonoplastia adicionada na pós-produção.

Ao final de cada faixa, o narrador explica quais materiais foram utilizados para reproduzir as respectivas sonoridades e faz um pedido para que não deixemos os oceanos se tornarem plástico. "O que você está ouvindo não é uma tempestade em alto mar; todos esses sons foram feitos com plástico", ele diz na "Tempestade Em Alto Mar".

A ideia nasceu a partir da parceria entre a NatGeo, a Mar Limpo — uma organização brasileira sem fins lucrativos — e a produtora Bandeira8, além de ser fruto da campanha "Planeta ou Plástico?", criada para estimular a diminuição da quantidade de lixo plástico que chegará aos oceanos até 2020.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest