No dia 15 de janeiro de 1972, 'American Pie' chega ao topo das paradas
Especial

No dia 15 de janeiro de 1972, 'American Pie' chega ao topo das paradas

Um improvável hit chegou ao topo das paradas de singles nos Estados Unidos no dia 15 de janeiro de 1972, quando a longuíssima (quase nove minutos!) faixa-título do segundo álbum do cantor e compositor norte-americano Don McLean foi aceita pelo público — e lá ficou por mais quatro semanas. O refrão de "American Pie" a torna uma das músicas mais facilmente reconhecíveis de todos os tempos e sua mensagem, lamentando a morte de Buddy Holly, Richie Vallens e Big Bopper num acidente aéreo em 1959, a transformou em uma das músicas mais populares do cancioneiro estadunidense.

A faixa, no entanto, é um épico sobre a perda da inocência dos anos 1950 e o período turbulento que pairou sobre os EUA na década seguinte. Composta entre 1969 e 1971, a canção foi sendo reescrita por McLean justamente para incluir os eventos recentes em sua cronologia. O autor desfaz-se das interpretações e prefere sair pela tangente quando é perguntado sobre o significado da canção. "É poesia", costuma responder.

O fato é que a faixa descreve a transição que paira sobre a música pop a partir do acidente que matou Holly, Vallens e Bopper e batiza o 3 de fevereiro de 1959 de "o dia em que a música morreu", como se tudo que viesse a partir daquela tragédia fosse a plena decadência musical que atravessava o país, refletindo também sua derrocada como civilização. McLean prefere não comentar, mas é claro que o "coringa" que rouba a coroa do rei descrito na canção é Bob Dylan, que abre espaço para o marxismo cultural dos Beatles (acredite, a frase da canção diz "enquanto Lennon lê um livro sobre Marx") e a chegada da influência do pop inglês, em que Mick Jagger surge como um demônio no final da canção. As referências sugeridas se amontoam pela canção: há acenos aos Byrds, John e Robert Kennedy, Janis Joplin, Martin Luther King, Charles Manson e outras referências, sempre lamentando e dando adeus à personagem título, contração entre a premiação de beleza "Miss America" e a torta de maçã ("apple pie"), tradicional receita norte-americana.

15 de janeiro de 1961: Começo de carreira

As Supremes assinam seu contrato com a gravadora Motown. Até hoje o "girl group" liderado por Diana Ross é o grupo vocal mais bem sucedido em seu país, com 12 canções no topo da parada da revista "Billboard".

15 de janeiro de 1967: Algum tempo?

Os Rolling Stones são obrigados a trocar as letras de "Let's Spend the Night Together" ("vamos passar a noite juntos", em tradução livre) para "Let's spend some time together" ("vamos passar algum tempo juntos") para poderem se apresentar no programa de Ed Sullivan, o mesmo que censurou Elvis Presley da cintura para baixo no ano anterior. Quando teve que cantar a versão censurada, Mick Jagger rolou os olhos para cima (o momento pode ser visto aos 0:53 do vídeo abaixo), fazendo o apresentador banir o grupo de se apresentar em seu programa.

Quem nasceu

Ivor Novello, ator e compositor inglês, 1893—1951)

Don Van Vliet, o Captain Beefheart (1941—2010)

Ronnie Van Zant, do Lynyrd Skynyrd (1948—1977)

Douglas Elwin Erikson, do Garbage (1953)

Peter Trewavas, baixista do Marillion (1959)

Damian O'Neill, guitarrista dos Undertones (1961)

Adam Jones, guitarrista do Tool (1965)

Lisa Velez, vocalista do Lisa Lisa & Cult Jam (1967)

Quem morreu

Kim Fowley, produtor (1939—2015)

Harry Nilsson, cantor e compositor (1941—1994)

Junior Wells, gaitista norte-americano (1934—1998)

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest