No dia 17 de fevereiro de 1973, morre Pixinguinha
Especial

No dia 17 de fevereiro de 1973, morre Pixinguinha

0

Publicidade

Parecia ser apenas mais um sábado, quando o músico Alfredo da Rocha Vianna Filho compareceu à Igreja Nossa Senhora da Paz para ser padrinho em um batismo de mais uma criança, mas subitamente o senhor de 75 anos sofreu um ataque cardíaco e caiu morto na nave da igreja. O acontecido teria um impacto ainda maior na história da música brasileira, pois tratava-se do gigante Pixinguinha.

Caçula de uma família de 12 filhos, Pixinguinha sempre esteve envolvido com música, principalmente devido à influência do pai, também músico e colecionador de partituras. Começou ainda criança tocando cavaquinho, mas rapidamente desviou seu rumo para a flauta transversal, com a qual fez fama. Frequentou o terreiro de Tia Ciata ainda adolescente e lá teve contato com nomes que ajudaram na fundação do samba, como João da Baiana, Donga, Sinhô, Heitor dos Prazeres, além dos intelectuais João do Rio e Manuel Bandeira. Com Donga e João Pernambuco cria o grupo Caxangá, que dá origem mais tarde ao grupo Oito Batutas, o primeiro conjunto musical a fazer sucesso em todo o Brasil - e até no exterior.

Formado por Pixinguinha na flauta, seu irmão China nos vocais, violão e piano, Donga no violão, Raul Palmieri no violão, Nelson Alves no cavaquinho, José Alves no bandolim e ganzá, Jacó Palmieri no pandeiro e Luís de Oliveira na bandola e no reco-reco, os Oito Batutas viajavam pelo Brasil e pelo exterior difundindo uma mistura musical que incluía polcas, maxixes, sambas e choros. O grupo foi alvo de críticas que menosprezavam a influência africana e o fato de serem negros ou afrodescendentes. Ativista desta causa, Pixinguinha também fez parte da montagem da peça "Tudo Preto", em 1926, o primeiro espetáculo brasileiro composto apenas por negros, que revelou o jovem ator Grande Otelo

Foi no choro que Pixinguinha tornou-se uma referência - e ele também foi alvo de críticas ao misturar samba e jazz em canções que tornariam-se hinos da música brasileira, como "Rosa", "Sofres Porque Queres", "Chorei", "Vou Vivendo", "1 x 0", "Lamentos" e, claro, "Carinhoso". Nos anos 1930 foi contratado como arranjador da gravadora RCA Victor e na década seguinte entrou para o regional de Benedito Lacerda, compondo as principais músicas do grupo. Nesta época trocou a flauta pelo saxofone e seu nome já era imbatível na música brasileira.

Após sua morte, foi homenageado ao ter seu aniversário, dia 23 de abril, transformado no Dia Nacional do Choro, porém uma pesquisa de 2016 descobriu que a verdadeira data de nascimento de Pixinguinha era 4 de maio de 1897. A data comemorativa permanece no aniversário falso.

Quem nasceu

1951 - Amado Batista, compositor e cantor goiano

1953 - Peninha, compositor e cantor paulista

1972 - Taylor Hawkins, baterista do grupo norte-americano Foo Fighters

1972 - Billie Joe Armstrong, líder do grupo norte-americano Green Day 

1976 - Svein Berge, metade do duo norueguês duo Röyksopp

1981 - Paris Hilton, socialite, atriz, cantora e modelo norte-americana

1991 - Ed Sheeran, cantor e compositor inglês 

Quem morreu

2006 - Ray Barretto, percussionista e band leader norte-americano (n. 1929)

2014 - Bob Casale, guitarrista e tecladista do grupo norte-americano Devo (n. 1952)

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais