No dia 6 de fevereiro de 1945, nascia Bob Marley
Especial

No dia 6 de fevereiro de 1945, nascia Bob Marley

Quando, no dia 6 de fevereiro de 1945, o pequeno Robert Nesta Marley veio ao mundo, seu país era uma ilhota sem importância no Caribe, entre regimes autoritários e extrativismo agressivo, além de carregar a herança da escravidão. Menos de trinta anos depois, o menino — filho de um militar branco de origem sírio-judaica e de uma mãe jamaicana com ascendência africana — estaria no topo do mundo como um dos principais nomes da cultura pop de seu tempo, lançando globalmente um gênero nativo de seu país, o reggae, e toda uma nova forma de fazer e pensar música. Mais conhecido como Bob Marley, ele é um dos maiores nomes da música popular do século XX e seu legado só pode ser comparado ao de gigantes como Elvis Presley, Beatles, David Bowie e João Gilberto.

Bob Marley, como muitos de sua geração, começou a fazer música influenciado pela soul music norte-americana, que era sintonizada a partir de rádios de ondas curtas desde o início dos anos 1960. O mento, gênero musical nativo da ilha, aos poucos começava a ser influenciado pela cultura pop e se transmutava em novos estilos musicais como o ska e o rocksteady. Nestes gêneros, Bob se lançou ainda adolescente ao lado dos amigos Bunny Wailer, Peter Tosh, Beverley Kelso e Junior Braithwaite com o grupo vocal The Wailers. O conjunto foi lançado pelo selo do produtor Coxsone Dodd, vendendo 70 mil discos com o single de "Simmer Down". A trajetória dos Wailers começou no hoje mítico Studio One, onde gravaram com músicos veteranos, como o tecladista Jackie Mittoo e o saxofonista Roland Alphonso. Até 1966, a banda virou apenas um trio, formado por Marley, Tosh e Wailer.

Com o sucesso de um novo gênero musical na ilha no final dos anos 1960, popularizado pelo hit "Do The Reggay", do grupo The Maytals, Marley começou a compor canções ao violão, fugindo do estilo que havia popularizado os Wailers. Neste mesmo período ele começou a se interessar pela religião rastafári, o que o levou a deixar seus cabelos virarem as tranças conhecidas como dreadlocks. Bob também passou a gravar com outro produtor, Lee "Scratch" Perry, e, aos poucos, foi montando sua própria banda para acompanhar os Wailers.

Neste período Marley e sua turma, incluindo a mulher, Rita Marley, foram a Londres em busca de sucesso fora de seu próprio país. A ida trouxe-lhes novas experiências profissionais, enquanto Marley cada vez mais conseguia atingir uma nova sonoridade, abolindo os metais e dando mais doçura às melodias centrais de suas canções. O reggae já não era uma novidade e Jimmy Cliff havia conquistado o planeta com a trilha sonora de um filme que apresentava a Jamaica para o resto do mundo, "The Harder They Come", de 1972.

Bob Marley levou sua música como uma missão e além de cantar o amor e a vida tranquila, ele era um feroz ativista político

Nesta época, Bob foi descoberto pelo produtor Chris Blackwell, da gravadora Island, que havia acabado de perder o passe de Jimmy Cliff para a EMI e apostava no reggae como próximo gênero a fazer sucesso. Quando Chris conseguiu contratar Bob — e colocá-lo em um estúdio decente com direção artística definida —, ele teve seu primeiro de muitos sucessos, o disco "Catch A Fire".

Vendida para um público que consumia rock, a carreira de Bob Marley foi catapultada rumo ao sucesso global. Em pouco tempo, ele ganhou os ingleses e os norte-americanos, para logo em seguida conquistar o resto do mundo. Autor de hinos imbatíveis como "No Woman No Cry", "Kaya", "Redemption Song", "Concrete Jungle", "Exodus", "Is This Love", "Jamming", "Waiting in Vain", "Three Little Birds", "Could You Be Loved", "Get Up Stand Up" e muitas outras canções que fundaram a base do reggae, ele passou a liderar os Wailers, que viraram sua banda de apoio contando com o baixo de Aston "Family Man" Barrett e a bateria de Carlton Barrett. Os outros Wailers originais - Bunny Wailer e Pete Tosh - seguiriam suas próprias carreiras solo.

Bob Marley levou sua música como uma missão e, além de cantar o amor e a vida tranquila, era um feroz ativista político, erguendo as bandeiras de suas crenças — o rastafarianismo, a maconha, o pan-africanismo e o movimento negro — em canções com fortes mensagens. Em 1976, quase foi vítima de um assassinato quando fez um show para unir as duas metades políticas de seu país. Bob morreu prematuramente no dia 11 de maio de 1981, em Miami, nos Estados Unidos, vítima de um câncer que havia sido diagnosticado em 1977. Foi enterrado (com sua própria guitarra) com honras de herói na capital de seu país, Kingston, numa cerimônia que misturava elementos de culto rastafári e da igreja ortodoxa etíope.

Quem nasceu

1913 — Dona Zica, sambista carioca (m. 2003)

1939 — Jair Rodrigues, cantor paulista (m. 2014)

1950 — Natalie Cole, cantora norte-americana (m. 2015)

1962 — Axl Rose, nascido William Bruce Rose, líder e vocalista do grupo norte-americano Guns N' Roses

1966 — Rick Astley, cantor pop inglês

Quem morreu

1981 — Hugo Montenegro, compositor nova-iorquino (n. 1925)

1989 — King Tubby, nascido Osbourne Ruddock, produtor e engenheiro de som jamaicano (n. 1941)

1998 — Carl Wilson, vocalista do grupo norte-americano Beach Boys (n. 1946)

1998 — Falco, nascido Johann Holzel, cantor austríaco (n. 1957)

2011 — Gary Moore, guitarrista e cantor irlandês de blues (n. 1952)

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest