Nos 40 anos do Walkman, relembre os melhores e os piores dispositivos portáteis de música já lançados
Tecnologia

Nos 40 anos do Walkman, relembre os melhores e os piores dispositivos portáteis de música já lançados

Na mesma semana em que a venda de vinis ultrapassou a de CDs pela primeira vez desde 1986 (!!!), a Sony anunciou o relançamento do Walkman, dispositivo de música portátil que completa 40 anos em 2019. Talvez não tenha sido uma boa jogada de marketing da empresa de tecnologia, mas, de qualquer forma, as pessoas amam produtos nostálgicos e, por isso, há grandes chances de haver um revés nas vendas. Vamos acompanhar.

Aproveitando a deixa do aniversário de quatro décadas do Walkman, reunimos alguns dos dispositivos móveis de músicas que já existiram até hoje — do melhor, ao pior — antes dos smartphones e do serviço de streaming chegarem para adiantar a vida de quem gosta de ouvir música sem ter muito trabalho. Veja a seguir o que ficou para trás, mas que deve estar jogado por algum canto em sua casa:

Rádio transistorizado

Criado no começo dos anos 1950, o rádio transistorizado é um dispositivo "móvel", mas nem sempre pequeno, que conta com um circuito baseado em transistores. É considerado o meio de comunicação eletrônico mais popular da história da humanidade, que teve desenvolvimento, especialmente, a partir dos anos 1960 e começo dos 1970.

Um jovem dos anos 1960 escutando seu novíssimo rádio transistorizado/Getty Images
Um jovem dos anos 1960 escutando seu novíssimo rádio transistorizado/Getty Images

Walkman da Sony

Lançado em 1979, o Walkman da Sony se tornou amplamente popular na metade da década de 1980. Era um produto revolucionário, capaz de caber no bolso (veja lá, um bolso grande!), onde as pessoas poderiam ouvir suas próprias músicas. Uma revolução para a época.

Walkman da Sony/Getty Images
Walkman da Sony/Getty Images

Sound Burger, ou o toca-discos que quase cabia no bolso

Em 1983, alguém se empolgou demais e lançou o Sound Burger, um toca-discos que cabia, ao menos, na sua mochila. Eles não tinham um som muito bom, mas quebravam um galho e tiravam uma onda né? Por mais bizarro que se pareça, esse dispositivo é muito comum hoje em dia, como os toca-discos da marca Crosley.

Discman da Sony

Já em 1984, a Sony lançou outro aparelho revolucionário, o Discman! Esqueça as fitas k7 ou os vinis. Com os CDs, as pessoas realmente ficaram "livres" dos trambolhos das décadas anteriores. Elas mal sabiam que, num futuro próximo, esse dispositivo seria visto como algo gigantesco e pouco prático.

Discman da Sony/Getty Images
Discman da Sony/Getty Images

Player de MP3

Adeus, era dos CDs. Em 1997, chegaram os programas de arquivos de música compartilhada pela internet e, claro, dispositivos novinhos para guardá-las. Foi assim que surgiram os aparelhos de MP3. Eram tosquinhos, e pareciam pen-drives. Mas eram ótimos. Até que chegaram os concorrentes...

Um aparelho de MP3/Getty Images
Um aparelho de MP3/Getty Images

iPod da Apple

...os iPods da Apple. Lindos. Tinham tela! Botões que simulavam o touch que temos hoje. O design não deixava nada a desejar, as interações com o iTunes nem tanto. Custavam uma pequena fortuna na época que foram lançados, em 2001. Principalmente no Brasil. Mas fizeram fãs e vítimas por um bom tempo, antes de "morrerem", sepultando consigo coleções arduamente acumuladas.

Um iPod, da Apple/Getty Images
Um iPod, da Apple/Getty Images
Tags relacionadas:
TecnologiaNostalgia

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest