Novo álbum do BTS, 'Map of the Soul: 7', inspirado em conceitos do psicanalista Jung, tem até mapa com coordenadas
Entretenimento

Novo álbum do BTS, 'Map of the Soul: 7', inspirado em conceitos do psicanalista Jung, tem até mapa com coordenadas

O lançamento de um novo álbum do BTS não pode ser algo simplório como apenas disponibilizar nas plataformas digitais. Tem que ser algo de acordo com as cifras e numero de fãs que o grupo de k-pop mobiliza mundo afora. Pois "Map of the Soul: 7" tem sido assim, com direito até a um "mapa de retorno" que dá dicas de todos os passos do tão esperado sétimo álbum dos coreanos que estará disponível no dia 21 de fevereiro.

Na terça-feira (7/1), o BTS anunciou o início de uma nova era com seu próximo álbum, que já tem o primeiro single a caminho. De acordo com um "mapa" lançado pela banda no dia seguinte, a música ainda sem título está programada para ser lançada em 17 de janeiro, acompanhada de um videoclipe com participação da companhia de dança eslovena MN Dance Company. O cronograma devidamente mapeado também revela que o BTS ARMY pode aguardar a revelação da lista completa de faixas do álbum durante essa terceira fase do lançamento.

O 'mapa de retorno' do próximo álbum do BTS. Foto: Reprodução
O 'mapa de retorno' do próximo álbum do BTS. Foto: Reprodução

"Map of the Soul: 7" é a sequência do sucesso de 2019, "Map of the Soul: Persona", que solidificou o grupo no mainstream da música mundial. O trabalho é inspirado nos principais arquétipos da mente humana do psicólogo suíço Carl Jung (1875-1961) ,que compõem a personalidade de uma pessoa como um todo. Mas muitos fãs começaram a tecer teorias em torno do título, começando por um videoclipe lançado ano passado onde as palavras "persona, shadow e ego" apareciam escritas, nessa ordem, em um quadro negro. O sete substituiria "ego", já que em coreano as duas palavras têm som semelhantes? O "7" se refere ao número de integrantes da banda ou por ser o sétimo disco?

O certo mesmo é que o BTS explorou as personas que eles cultivaram como músicos e superstars globais em 2019, e agora Suga (nome artístico de Min Yoongi) surge abordando as sombras e as trevas que andam de mãos dadas com celebridades nesta faixa de abertura do álbum. O primeiro trailer, "Interlude: Shadow", foi ao ar na quinta-feira (9/1).

No videoclipe, dirigido por Oui Kim, Suga fica em um saguão de hotel cercado por figuras encapuzadas que representam seus múltiplos egos e desejos: " Eu quero ser uma estrela do rap/ Eu quero ser o topo/ Eu quero ser uma estrela do rock/ Eu quero tudo meu/ Eu quero ser rico/ Eu quero ser o rei/ Eu quero ser o rei/ Eu quero ir ganhar/ Eu quero ser ... ", vai cantando. Essas sombras também aparecem como uma multidão voraz que enfia câmeras piscando em seu rosto e ameaça literalmente engoli-lo.

Esta certamente não é a primeira vez que Suga — e o BTS — reconhecem a escuridão que anda lado a lado com sua ascensão meteórica. Isso é algo que Suga explorou em sua participação recente no álbum "Manic", do parceiro e amigo Halsey, e até em um poema que ele escreveu em um episódio de 2018 do reality show da banda, "Run BTS!": "É verdade que quanto mais luz nos queima, mais sombras aparecem".

Muitos perguntam ao septeto como eles lidam com as pressões da fama e o fato intimidador de que eles estão criando um caminho sem precedentes. Suga respondeu certa vez que, em vez de fugir ou ignorar os desafios, ele se concentra em "ser amigo" das sombras: "A escuridão não pode ser separada da luz e deve coexistir".

Tags relacionadas:
EntretenimentoBTSK-PopÁlbum

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest