'O Corvo' e 'Juízo Final": dois filmes dos anos 90 com trilhas marcantes do som gótico e da coalizão rock e hip-hip
Na Trilha do LEÃO

'O Corvo' e 'Juízo Final": dois filmes dos anos 90 com trilhas marcantes do som gótico e da coalizão rock e hip-hip

Noite “quarentenada” dessas, estava revendo “O Corvo” (1994), aquele filme que ficou (in)famoso por conta da morte de Brandon Lee, no set de filmagem (foi atingido por uma bala de verdade em cena em que deveriam haver apenas balas de festim). Até hoje, a história está mal contada. Mas, assim como seu pai, o inimitável Bruce Lee (defunto aos 32), Brandon se foi cedo, aos 28 anos. Contudo, deixou uma performance sensacional, num filme sombrio e violento, fiel aos quadrinhos de James O’Barr.

A trilha de “The Crow”, que está completando 26 anos de lançada, reúne um time de responsa, na senda do chamado goth/dark rock. Além das bandas britânicas The Cure e The Jesus & Mary Chain, há nomes quentes da geração 90, como Stone Temple Pilots, Rage Against the Machine, Helmet, Pantera e Nine Inch Nails. Aliás, The Cure e Joy Division são duas das inspirações do personagem, que usava trechos inteiros de letras desses grupos em páginas das HQs.

Scott Weiland, do Stone Temple Pilots, destaque na trilha do cultuado 'O Corvo'/Getty (Jim Steinfeldt)
Scott Weiland, do Stone Temple Pilots, destaque na trilha do cultuado 'O Corvo'/Getty (Jim Steinfeldt)

Por isso, além de ter a honra de abrir o álbum, o Cure contribuiu com uma faixa inédita, “Burn”, escrita especialmente para o filme. Algumas das bandas escaladas para a trilha comparecem com covers. Como o Nine Inch Nails, numa rendição perfeita para “Dead Souls”, do Joy Division. O Pantera faz releitura para “The Badge” (da banda punk Poison Idea) e a Rollins Band (liderada por Henry Rollins, ex-Black Flag) reinterpreta “Ghost Rider”, da decana banda punk novaiorquina Suicide.

O time escalado para a trilha de “The Crow” inclui ainda nomes como a cultuada Violent Femmes, a industrial My Life With The Thrill Kill Kult, ambas americanas. Apesar dos pesares (e já que o filme fez boa bilheteria), houve uma continuação, “O Corvo: A Cidade dos Anjos” (1996), dirigido por Tim Pope. Curiosamente, um dos diretores que fez muitos clipes para o Cure (como os inesquecíveis “Close to Me” e “Inbetween Days”). Na trilha desta sequência, outro time forte dos 90s: Korn, Hole, Filter, Bush, Deftones e P.J. Harvey, entre outros. Rob Zombie (já enfocado nesta coluna) aparece com sua banda, White Zombie, com uma cover bacana para “I’m Your Boogie Man”, sucesso da era disco, da festiva K.C. & The Sunshine Band.

Outra boa trilha que saiu quase na mesma época de “The Crow” foi a feita para o filme de ação “Judgement Night” (aqui, “Uma Jogada do Destino”, 1993). Chamou atenção pela (então) inédita mistura de mundos: a escalação promove um crossover entre figuras notáveis do hip-hop com as bandas de rock quentes daquele momento. A trilha, conseguiu reunir (em faixas produzidas pelos próprios artistas envolvidos), nomes como Living Colour & Run-DMC, Helmet & House of Pain, Biohazard & Onyx, Teenage Fanclub & De La Soul, Slayer & Ice-T, Sonic Youth & Cypress Hill, Mudhoney & Sir Mix-A-Lot, Pearl Jam & Cypress Hill, Therapy? & Fatal, Dinosaur Jr & Del The Funky Homosapien. E, os ‘pais’ desse conceito (até então, chamado de funk-o-metal), Faith No More, estão lá, com o Boo-Ya T.R.I.B.E., tocando "Another Body Murdered".

Alguns fãs mais radicais podem ter torcido o nariz para essa mistura inusitada (grande parte da crítica também não curtiu). Mas, influenciou muito a cena. O Planet Hemp que o diga.

*A partir de agora continuarei a minha quarentena de longe. Nos vemos por aí...

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest