Oscar: a história de uma família que já recebeu mais de 90 indicações ao prêmio
Entretenimento

Oscar: a história de uma família que já recebeu mais de 90 indicações ao prêmio

Na corrida pelo Oscar de melhor trilha sonora original, uma disputa em família chama a atenção. Isso porque Randy Newman e Thomas Newman, dois primos, concorrem por dois filmes diferentes. O primeiro chega a sua 22ª indicação a um Oscar por “História de Um Casamento”. Ele também concorre em outra categoria, melhor canção original, por “I Can't Let You Throw Yourself Away”, de “Toy Story 4”. Já Tom, tenta uma vitória por “1917”, filme de guerra de Sam Mendes. O clã Newman já está acostumado a indicações por trilhas sonoras. Ao longo dos últimos 80 anos, a família foi lembrada por mais de 90 vezes pela Academia de Artes e Ciências Cinematográficas.

O responsável pelo começo de tudo foi o patriarca Alfred Newman, morto em 1970. A fanfarra da vinheta da Fox (reinterpretada pelo Queen, ano passado, em “Bohemian Rhapsody”), por exemplo, é fruto de sua mente musical. Sua primeira indicação veio na décima edição da premiação, em 1938, pelo filme “O Furacão”, de John Ford. De lá até o fim de sua carreira, foram nove prêmios (e 45 indicações!), o maior número de vitórias na categoria até hoje. O curioso é pensar que Thomas, seu sobrinho neto, também detém um recorde no mesmo campo: é dele o maior número de nomeações sem vitórias, 14, por filmes como “WALL-E”, “007 Operação Skyfall”, “Procurando Nemo” e “Beleza Americana”.

Randy Newman e Noah Baumbach, diretor de "História de Um Casamento" / Foto: Getty Images
Randy Newman e Noah Baumbach, diretor de "História de Um Casamento" / Foto: Getty Images

Já Randy concorreu ao prêmio de melhor trilha sonora original com vários dos filmes da Pixar, como “Toy Story — Um Mundo de Aventuras”, “Vida de Inseto” e “Monstros S.A.”. Se somado o reconhecimento também na categoria melhor canção original (veja aqui todos os vencedores), Randy já concorreu 22 vezes ao Oscar, vencendo duas.

A família Newman ainda tem mais três nomes entre os laureados pela Academia. Lionel Newman concorreu 11 vezes e venceu uma; Emil Newman foi indicado apenas uma vez. Já David Newman, filho de Alfred, concorreu uma vez por “Anastasia”. Curiosamente o pai de Randy Newman, Irving — irmão de Alfred, Lionel e Emil —, não era músico, mas sim, médico. O clã ainda tem outros dois nomes na área: Joey, neto de Lionel Newman, e Maria Newman, filha de Alfred.

'1917': Dean-Charles Chapman (ator), Lee Smith (editor), Dennis Gassner (diretor de arte), Sam Mendes (diretor) e Thomas Newman (compositor) / Foto: Getty Images
'1917': Dean-Charles Chapman (ator), Lee Smith (editor), Dennis Gassner (diretor de arte), Sam Mendes (diretor) e Thomas Newman (compositor) / Foto: Getty Images

Apesar da relevância da família no campo e da disputa entre parentes, o prêmio deste domingo parece já ter dona. Hildur Guðnadóttir, a compositora islandesa de “Coringa”, tem levado todos os principais troféus na categoria ao longo da temporada (Globo de Ouro, Critics’ Choice, BAFTA, isso sem falar no Grammy e no Emmy por “Chernobyl”). Será uma surpresa se a violoncelista não levar a estatueta no domingo. Além dos primos Newman, ela tem tudo para desbancar dois outros nomes grandes: Alexandre Desplat (“Adoráveis Mulheres”) e John Williams (“Star Wars — A Ascensão Skywalker”)

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest