Parque musical é feito de sucata e materiais alternativos
Criatividade

Parque musical é feito de sucata e materiais alternativos

Galões de plástico vazios, canos de PVC, caixas de tinta amassadas e outros materiais que teriam o lixo como destino servem para fazer música. São itens de sucata que dão origem a um parque infantil compostos por grandes instrumentos musicais desmontáveis batizado de Sonori EcoParque.

Criado pelo educador e músico niteroiense Kiko Menezes, o projeto itinerante que já circulou por dez cidades do Rio de Janeiro, passando por mais de 30 escolas e eventos, já divertiu milhares de crianças em condições de vulnerabilidade social. No EcoParque, os pequenos podem brincar com percussão, com uma espécie de xilofone e vários outros instrumentos - tudo sob a supervisão e mentoria do inventor da estrutura.

A intenção é promover “experiências artísticas interativas, intuitivas e ecológicas”, como descreve o site da empresa Sonori Experiências Musicais - criada em 2009 com foco em empreendedorismo, sustentabilidade, criatividade e inovação.

Kiko - que trabalha com educação musical há cerca de 15 anos e também está a frente de oficinas de música corporal e de construção de instrumentos - planeja tornar o EcoParque cada vez mais acessível. “Estamos criando braços sociais e procurando fazer parcerias com ONGs e instituições para oferecer o acesso ao Sonori gratuitamente, ou ainda bolsas para oficinas que a gente já faz”, conta.

Confira como o Sonori EcoParque funciona:

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest