Paul McCartney, isolado, lembra infância durante guerra e traz mensagem de esperança: 'Vamos passar por isso juntos. As nuvens vão embora'
Paul McCartney

Paul McCartney, isolado, lembra infância durante guerra e traz mensagem de esperança: 'Vamos passar por isso juntos. As nuvens vão embora'

O distanciamento social imposto pela pandemia de coronavírus separou Paul McCartney e Nancy Shevell: o cantor está com a filha Mary no interior da Inglaterra; sua mulher, em Nova York, acompanhada de familiares. Aos 77 anos, o ex-beatle comparou a adversidade atual com a resistência que seus pais demonstraram durante a Segunda Guerra e nos difíceis anos seguintes. "Aquele espírito é o que precisamos agora. E ele está por aí, é o que a gente vê agora. Muitas pessoas se unindo, é bom de ver, é inspirador", disse. "Nós vamos passar por isso tudo juntos... as nuvens irão embora", completou, na entrevista que deu terça-feira (14/4), onde falou também sobre união entre as pessoas, mercado chinês de animais, Ringo Starr, Rolling Stones, Billie Eilish, Beatles e muito mais.

Foi uma conversa franca e com tópicos bem variados a que Paul McCartney teve com o apresentador Howard Stern em seu programa de rádio na "SiriusXM". Por telefone, da casa de sua filha Mary no interior da Inglaterra, onde está passando seus dias de distanciamento social, o ex-integrante dos Beatles falou muito de música, mas aproveitou também para levantar mais uma vez sua bandeira do vegetarianismo, criticando a China e suas feiras de animais silvestres abatidos.

Veja,abaixo, alguns dos melhores momentos da entrevista de Paul McCartney:

Separação 'forçada'

"A única coisa ruim é que Nancy está em Nova York, então temos uma separação forçada. Eu tenho sorte em um aspecto, porque estou trancado com minha filha Mary e sua família, isso torna tudo melhor". O cantor disse que ele e a mulher estavam de férias juntos mas ela teve que ir a Nova York para cuidar de assuntos familiares enquanto ele precisava voltar para a Inglaterra. Eles estão em constante contato e Paul fez questão de dizer que ela vai à janela toda noite para bater panelas em homenagem aos profissionais de saúde.

Paul McCartney e Nancy Shevell em fevereiro, na Flórida. Foto: Getty Images
Paul McCartney e Nancy Shevell em fevereiro, na Flórida. Foto: Getty Images

Espírito da Segunda Guerra

Filho de pais que sobreviveram as destruições e privações da Segunda Guerra, o cantor clama pelo espírito de união. "Continuaremos com o espírito que minha mãe e meu pai demonstraram, faremos o que for necessário, todos nos reuniremos e tentaremos permanecer felizes e agradeceremos a todos pessoas que cuidam de nós e pessoas que lutam por nós. Esse espírito é o que eles precisam e é o que precisamos agora. Estamos vendo muitas pessoas se unindo e isso é ótimo, é inspirador."

Paul McCartney, o pai James e o irmão Mike. Foto: Getty Images
Paul McCartney, o pai James e o irmão Mike. Foto: Getty Images

Animais silvestres na China e coronavírus

Ativista de longa data pelo vegetarianismo e direitos dos animais, Paul não mediu palavras para responsabilizar a China pela pandemia — apesar de ainda não haver nenhuma comprovação científica da origem do novo coronavírus. "É uma coisa muito séria, e é por isso que alguém definitivamente precisa fazer algo a respeito. Realmente espero que o governo chinês diga: ‘OK, pessoal, nós realmente precisamos ser super-higiênicos por aqui. Convenhamos, é um pouco medieval comer morcegos. As pessoas vão dizer que eles fazem isso desde sempre. Mas foi assim com a escravidão também. Chega uma hora em que você precisa mudar as coisas.”

PaulMcCartney em 1999 numa campanha pelo vegetarianismo e contra os alimentos transgênicos. Foto: Getty Images
PaulMcCartney em 1999 numa campanha pelo vegetarianismo e contra os alimentos transgênicos. Foto: Getty Images

Encontro com Ringo

Paul e Ringo tocaram juntos em um show no Dodger Stadium no ano passado — seria uma indicação de parceria retomada? "É ótimo tocar com ele; talvez eu me junte aos All-Starrs. Eu ouvi o que você está dizendo (sobre um possível retorno dos Beatles no passado), mas o problema é que é como uma família. Quando se separa, tem a ver com a emoção e dor emocional, então não seria uma ideia inteligente na época pois você está sofrendo demais."

Ringo Starr e Paul McCartney na première de "The Beatles: Eight Days A Week - The Touring Years"  em 2016. Foto: Getty Images
Ringo Starr e Paul McCartney na première de "The Beatles: Eight Days A Week - The Touring Years" em 2016. Foto: Getty Images

Sim, Beatles são melhores que os Stones

"Os Stones são baseados no blues. Quando compõem, sempre tem a ver com blues. Nós tivemos um pouco mais de influências. (...) Eu amo os Stones, mas estou com você (o apresentador Howard Stern): os Beatles são melhores. (...) Nós admiramos uns aos outros Os Stones um grupo fantástico, eu os vejo sempre que saem em turnê porque são uma banda muito, muito boa."

Paul McCartney e Mick Jagger  em 2001. Foto: Getty Images
Paul McCartney e Mick Jagger em 2001. Foto: Getty Images

Novo doc 'The Beatles — Get Back'

O documentário da Disney dirigido por Peter Jackson tem estreia prevista para o dia 4 de setembro. “I’ll tell you, Howard, it’s great. I’m not bullshitting. You see this kind of thing, this relationship between me and John and me and George. You’ll get it.” "Vou te contar, Howard, é bom demais. Não estou de sacanagem. Você vê essas coisas — o relacionamento entre eu e John, eu e George — e você entende. Você entenderá. É muito mais agradável e amistoso do que a história fez acreditar."

O concerto no rooftop da Apple está no documentário "The Beatles - Get Back". Foto: Getty Images
O concerto no rooftop da Apple está no documentário "The Beatles - Get Back". Foto: Getty Images

Billie Eilish no quarto

Billie e Paul se aproximaram por causa de Stella, sua filha estilista, que viu a jovem cantora usando roupas de sua grife em Glastonbury. Questionado se ele inveja a capacidade de Eilish e do irmão Finneas de criar todas as músicas em um quarto, Paul disse que é ótimo para eles, mas talvez não fosse para os Beatles. "Para eles, é brilhante. E o que eles produzem no quarto é realmente muito especial. A música deles é realmente ótima... mas a verdade é que, para mim, as lembranças de entrar nos estúdios da EMI e Abbey Road e a emoção de ser um garoto que estava em seu quarto por muito tempo, saindo para este estúdio bonito e ficando quase no horário de expediente foi tão emocionante... Eu não trocaria isso por nada."

Billie Eilish no Glastonbury Festival de 2019 usando uma roupa da grife de Stella McCartney. Foto: Getty Images
Billie Eilish no Glastonbury Festival de 2019 usando uma roupa da grife de Stella McCartney. Foto: Getty Images

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest