Pharrell Williams, parceiro de Robin Thicke em 'Blurred Lines', diz que letra da faixa é machista e embaraçosa
Entretenimento

Pharrell Williams, parceiro de Robin Thicke em 'Blurred Lines', diz que letra da faixa é machista e embaraçosa

O músico e produtor Pharrell Williams, de 46 anos, disse sentir vergonha de sua participação na faixa "Blurred Lines", lançada em 2013, na qual fez uma participação com o cantor Robin Thicke, de 42 anos, e com o rapper T.I., de 39. Em entrevista à revista "GQ", ele explicou que não colaboraria novamente em um projeto com uma "letra machista e embaraçosa", que coloca a mulher num lugar inferior.

O jornal "Guardian", em novembro de 2013, classificou "Blurred Lines" como a "música mais controversa da década". Isso, porque, além das acusações de plágio por parte dos herdeiro de Marvin Gaye, há elementos muito polêmicos na letra — considerando-se, claro, os padrões contemporâneos.

Em alguns trechos da faixa fica claro que a personagem da letra pode ser menor de idade e seu interlocutor não se importaria com esse fato.Mais à frente, ele dá a entender que seu pênis é tão grande que vai "estragar" as nádegas da mulher. Em nenhum momento da letra, entretanto, a personagem feminina tem voz para dizer se deseja ou não o cara.

Após quase seis anos desde o lançamento de "Blurred Lines", Pharrell fez seu mea-culpa e declarou que mudou muito desde então. Ele também embasou seu discurso arrependido comentando que "nasceu em outra época", e que os valores aprendidos na sua infância e adolescência não fazem mais sentido nos dias de hoje.

Robin Thicke, T.I. e Pharrell Williams acompanhados de modelos no clipe de 'Blurred Lines'/Reprodução/YouTube
Robin Thicke, T.I. e Pharrell Williams acompanhados de modelos no clipe de 'Blurred Lines'/Reprodução/YouTube

Na entrevista para a "GQ", o músico comentou que, a princípio, não entendeu do que se tratava o conteúdo de "Blurred Lines". "Liricamente, eu estava tipo: 'Do que você está falando?' Há mulheres que realmente gostam da música e se conectam à energia que apenas desperta em você?'", falou. "Mas as mulheres cantam esse tipo de letra o tempo todo. Então foi confuso."

Ele completou afirmando que não conseguia perceber antes que ele vivia em uma "cultura chauvinista". "Sequer era capaz de perceber que minhas próprias músicas se encaixavam nesse lugar", argumentou.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest