Pink Floyd sem Roger Waters: David Gilmour explica papel que sua mulher assumiu no grupo
Entretenimento

Pink Floyd sem Roger Waters: David Gilmour explica papel que sua mulher assumiu no grupo

David Gilmour, vocalista do Pink Floyd, está com novidades quentíssimas para os fãs da banda — que, desde 1985, sobreviveu sem seu principal compositor, Roger Waters. Em entrevista ao "Argus", o músico de 73 anos falou sobre os recentes lançamentos do grupo, como uma caixa especial, intitulada "The Later Years 1987-2019", e o podcast de quatro episódios "The Lost Art of Conversation", na qual ele ele debate a história do Pink Floyd ao lado do radialista da "BBC" Matt Everitt.

David conhece Matt desde 2016, quando conversaram para promover o lançamento do álbum do guitarrista "Live at Pompeii" (2017). Graças a esse encontro, o vocalista do Pink Floyd se sentiu totalmente seguro para falar a respeito de assuntos espinhosos no novo podcast, como a saída de Roger Waters da banda. "Naquela época, estávamos em meio a uma grande ação judicial. Eu não saia do telefone com os advogados", explicou David. "Isso tudo foi me devorando por dentro."

Cada episódio do podcast tratará de um novo elemento da produção criativa do Pink Floyd a partir de 1987, quando Roger não estava mais no grupo. O primeiro capítulo, por exemplo, fala a respeito do tempo que a banda esteve em estúdio. E, ainda, cita a saída de Roger, logo após o lançamento de "Final Cut", de 1983.

"Eu e Roger somos diferentes. Eu sou mais melódico, e ele é mais agressivo", disse David. "Mas nossas diferenças se uniram para criar o que era o Pink Floyd. Com a partida dele, as pessoas ficaram mal. Falei isso na época, mas é muito complicado."

A caixa especial "The Later Years 1987-2019", como o próprio título entrega, revisará a história do Pink Floyd ao longo dos últimos 32 anos. O disco "A Momentary Lapse of Reason" (1987), lançado após a saída de Roger, está entre os discos presentes na caixa, em versão remasterizada.

Voltando ao podcast, David deu mais detalhes a respeito do papel de sua mulher, Polly Samson, na banda. "Ela mudou minha vida e passou a fazer parte do Pink Floyd. Ela me provocava, extraía histórias de mim, e dizia para eu escrever sobre minha infância. Me fazia várias perguntas", disse ele. "Foi a principal responsável pelas letras que escrevi para o 'Division Bell' (1994)."

O músico ainda explicou que Polly "escolheu" o título desse álbum, sugerindo que division bell, uma referência ao sino tocado no Parlamento britânico para sinalizar aos membros da câmara que uma votação está ocorrendo, ou que ela teve início, ou fim, entrasse em uma das letras. "Quando estávamos procurando um título para o disco, conversamos com Douglas Adams (autor de 'O Guia do Mochileiro das Galáxias'). Ele examinou a letra e disse: 'Aí está o seu título'. Foi assim que aconteceu", revelou David.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest