Pioneiras do feminismo no rock, Bikini Kill e Joan Jett tocam 'Rebel Girl' juntas; assista
Entretenimento

Pioneiras do feminismo no rock, Bikini Kill e Joan Jett tocam 'Rebel Girl' juntas; assista

No começo de 2019, a Bikini Kill, banda de punk rock formada em 1990 nos EUA, anunciou que voltaria a tocar em sua formação (quase) tradicional, coisa que não acontecia há 22 anos. Os fãs, obviamente, ficaram estasiados. Ainda mais aqueles que estavam presentes no show desta terça-feira (4), em Nova York, quando, ao fim da apresentação, a heroína Joan Jett, ex-Runaways, subiu ao palco do teatro Brooklyn’s Kings para tocar "Rebel Girl" do lado de Kathleen Hanna, Kathi Wilcox, Tobi Vail e Erica Dawn Lyle.

No começo dos anos 1990, quando a Bikini Kill foi formada, Joan Jett foi uma importante apoiadora das meninas, que não tinham muita credibilidade no "grupinho bem estabelecido" dos roqueiros. Prova disso é que a experiente cantora e guitarrista trabalhou ao lado delas em algumas ocasiões, como quando produziu os singles "New Radio" e "Rebel Girl", de 1993. Ainda sobre o single de "Rebel Girl", Joan também cantou e tocou guitarra na primeira versão da música.

Regristro que um fã fez do encontro entre Bikini Kill e Joan Jett/Reprodução/Instagram
Regristro que um fã fez do encontro entre Bikini Kill e Joan Jett/Reprodução/Instagram

Kathleen Hanna, vocalista da Bikini Kill, por sua vez, escreveu algumas músicas para o disco "Pure and Simple", que Joan lançou em 1994. Desde então, elas têm dividido palcos ao longo dos anos. Isso, sim, é poder feminino, não é mesmo?

De Nova York, a banda segue, em junho, para Londres e, em setembro, para Chicago. Será que Joan também vai dar pinta nesses outros shows? Esperamos que sim!

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest