Por que é tão importante ter uma música emplacada em uma playlist de sucesso do Spotify?
Entretenimento

Por que é tão importante ter uma música emplacada em uma playlist de sucesso do Spotify?

Há tempos atrás, era praticamente impossível ser um artista de sucesso sem aparecer na mídia tradicional. Se o seu álbum não fosse bem avaliado por críticos, suas canções não tocassem nas rádios ou nos programas de TV e nenhum jornalista tivesse interesse em te entrevistar, você dificilmente seria reconhecido. Claro que existem casos de músicos que alcançaram a fama de maneira orgânica, mas a pauta não é sobre eles, tampouco sobre os meios de divulgação tradicionais (para não dizer "do passado").

A abordagem aqui é outra: se antes os artistas eram totalmente dependentes desses tipos de mídia, hoje eles conseguiram se libertar parcialmente. E quem quebrou as correntes para o futuro? As playlists do Spotify — e de outros serviços de streaming como Deezer e Apple Music — além dos jogos de vídeogame, academias e lojas.

"Ter uma canção em uma playlist de sucesso, como a 'New Music Friday' ou 'RapCaviar', é fundamental para ser reconhecido", afirmou o empresário Stuart Bell, que trabalha para Rihanna, Paul McCartney e Elton John, ao "Guardian". "Este é o equivalente a receber uma boa crítica musical em uma revista de renome há 20 anos".

'O Spotify pode quebrar artistas atualmente', avaliou um executivo em entrevista ao 'Guardian' / Foto: Unsplash
'O Spotify pode quebrar artistas atualmente', avaliou um executivo em entrevista ao 'Guardian' / Foto: Unsplash

Mas não vai pensando que é fácil figurar em uma dessas playlists bombadas. Segundo o Spotify, cerca de 10 mil músicas são adicionadas na plataforma por dia, o que torna o trabalho da equipe de curadoria uma loucura. Agora, imagine a correria dos assessores de bandas e cantores?

Ao "Guardian", o gerente de um selo musical disse que é como se "o perfil do artista tivesse morrido", uma vez que ele não é ninguém se não estiver numa playlist. "O Spotify pode quebrar artistas atualmente", avaliou ele. "Gerencio uma banda que acabou de lançar um disco. Eles tocam no rádio, estão recebendo boas avaliações de críticos musicais e os ingressos estão voando nas turnês. Mas como o grupo não tem uma música sequer em playlists da plataforma, a gravadora considera que eles são um fracasso".

A obsessão por emplacar uma canção nestas listas, no entanto, tem seu lado negativo. Se tratando de uma plataforma online, o Spotify trabalha com algoritmos desenvolvidos para "peneirar" músicas que seguem uma espécie de modelo: aquelas que são mais curtas, que têm refrões mais simples, etc. Desta forma, músicos estão começando a adaptar suas composições para servir ao algoritmo, o que, artisticamente falando, é péssimo.

"Bohemian Rhapsody", por exemplo, com seus 7 minutos de duração, não teria a menor chance de bombar segundo o algoritmo do Spotify. Realmente, robôs ainda precisam de muito para serem complexos como humanos.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest