Por que ensinar música para crianças desde cedo?
Família

Por que ensinar música para crianças desde cedo?

Qualquer pai e mãe interessados no desenvolvimento infantil sabem muito bem que a educação musical é algo que pode mudar para melhor o futuro dos seus filhos. Afinal, a ciência vem provando que ensinar música para crianças pode torná-las adultos mais espertos, sociáveis e amáveis.

De acordo com um artigo na revista “Time”, a educação musical é uma das dez formas garantidas pela ciência de tornar seu filho mais esperto. É um consenso entre pais e cientistas que o ensino de teoria musical ou de um instrumento confere às crianças vantagens no aprendizado de forma geral.

A música é um incentivo cognitivo completo para crianças e estimula os dois lados do cérebro, já que possui tanto elementos de linguagem (melodia), quanto elementos matemáticos (melodia). Segundo a musicoterapeuta Paula Carvalho, a estrutura da música ocidental, baseada em começo-meio-fim, faz ainda mais do que estimular o cérebro humano.

A música é uma linguagem. Quanto mais cedo você se alfabetiza nela, maiores são os benefícios em potencial

De acordo com Paula, a musicalização precoce (a partir dos seis meses de idade) tem diversos benefícios motores e estímulos à percepção corporal. A manipulação de um instrumento com objetivo de tirar sons dele ensina coordenação motora grossa e fina, sincronia entre voz e movimento e como a criança deve usar cada parte do seu corpo para ativar aquele objeto.

Além da parte motora, o aprendizado musical na primeira infância tem benefícios cognitivos importantes. Através da música, a criança aprende estrutura, organização, causa e consequência, lógica e a habilidade de resolver problemas.

Ensinar música ajuda na socialização infantil

Um dos objetivos do ensinar música para crianças fazer parte do currículo escolar é ser mais um movimento em prol da socialização e do aprendizado da vida em comunidade. A criação e produção musical conjunta ajuda a criança a aprender como trabalhar com colaboração e fazer sua parte em um grupo. Em termos psicológicos, a música fomenta a experimentação e a expressão de sentimentos complexos (como o medo), trazendo mais segurança para a criança.

Não dá para negar que o aprendizado de música desde cedo estimula que a criança tenha um melhor senso de si mesma (física e emocionalmente). Assim como é bem claro que a música é uma atividade prazerosa extremamente ligada ao bem-estar. Mas todos esses benefícios dependem diretamente da participação ativa da criança nas aulas de música.

Segundo um estudo da Universidade Northwestern, os reais benefícios cognitivos das aulas de música dependem do engajamento e da participação ativa da criança. Ou seja, não basta apenas expô-las a canções complexas e a grandes compositores se a intenção é que elas se beneficiem de forma palpável.

A educação musical precisa de atenção, vontade e um certo comprometimento da criança (ou dos pais, em caso de crianças menores). Pesquisadores descobriram, depois de dois anos de estudo, que a criança que não só vai regularmente às aulas, mas também participa ativamente delas têm uma melhora mais significativa no processo da fala e da leitura do que as crianças que se envolvem menos com a musicalização.

De acordo com Nina Kraus, a pesquisa não viu mudanças biológicas significativas em crianças que estavam apenas ouvindo música, sem tocar um instrumento. Ou seja, é importante que os pais estejam atentos e preparados para estimular o interesse infantil pela música além da audição passiva.

Se você não sabe por onde começar, saiba que a oferta de aplicativos, livros e aulas de musicalização infantil são cada vez mais comuns. Ensinar música para crianças pode ser um processo prazeroso e criativo. É só procurar aqueles que mais se encaixam na rotina da sua família e no gosto musical de cada um.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest