‘Porque Ele Vive’: a história por trás de uma das músicas cristãs mais conhecidas do mundo
Inspiração

‘Porque Ele Vive’: a história por trás de uma das músicas cristãs mais conhecidas do mundo

Bill e Gloria Gaither são dois nomes importantes do gospel americano. Casados desde 1962, eles se tornaram referência no que diz respeito ao cancioneiro cristão do sul dos Estados Unidos. Com mais de 700 músicas compostas — entre elas “He Touched Me”, eternizada por Elvis Presley — o casal é responsável por escrever “Porque Ele Vive” (“Because He Lives”, no original), possivelmente uma das músicas cristãs mais famosas em todo mundo — e das mais tocadas em tempos de crise, como a provocada pela pandemia de coronavírus. No Brasil, a música tem versões de nomes como Aline Barros, Thalles Roberto, Padre Zeca e André Valadão.

O relacionamento de Bill e Gloria começou quando os dois davam aulas em uma escola de Alexandria, no estado americano de Indiana. Desde o começo, a aproximação deles se deu pela música. Enquanto Bill era quem costuma escrever as melodias, Gloria compunha as letras. Juntos, os dois fizeram uma carreira de sucesso com o Bill Gaither Trio.

Gloria e Bill Gaither em foto de 2019 / Foto: Getty Images
Gloria e Bill Gaither em foto de 2019 / Foto: Getty Images

No fim dos anos 1960, os Estados Unidos viviam um período de instabilidade. A Guerra do Vietnã e o contexto da Guerra Fria davam aos americanos uma sensação cada vez maior de incertezas e instabilidade. No meio disso tudo, Bill se recuperava de uma mononucleose quando Gloria acabou engravidando do terceiro filho do casal, o ator Benjy Gaither, que passou a se questionar se valia a pena trazer uma criança ao mundo para viver nessas circunstâncias tão voláteis.

“Nós estávamos nos perguntando quem seria capaz de trazer uma criança para um mundo tão instável desses? Historicamente, o mundo nunca foi estável, ele sempre teve sua história moldada por uma crise atrás da outra”, afirmou Bill, aos 84 anos, em um vídeo publicado no último domingo de Páscoa (12).

Foi quando Gloria teve um momento de epifania durante a noite de ano novo. “Eu estava sentada no escuro e no silêncio da nossa sala de estar, pensando sobre tudo o que acontecia no mundo e em nosso país, na situação de Bill e em outros problemas de nossa família. E ainda havia nosso filho que estava em minha barriga. Quem em sã consciência iria querer trazer uma criança a um mundo assim?”, contou, durante um sermão dado em 2016, em uma igreja metodista.

“O mundo é tão mau. Tudo está fora de nosso controle. O que vai acontecer com essa criança? Eu não consigo explicar o que aconteceu naquele momento mas, de repente, eu me senti livre de todos esses questionamentos. O pânico que eu estava sentindo foi se dissipando aos poucos, dando lugar a uma presença tranquilizadora que tomou conta da minha vida e chamou minha atenção”, diz.

A música em inglês tem uma estrofe dedicada ao nascimento da criança, algo que ficou de fora na tradução do cântico para o português. "Como é bom segurar esse bebê e sentir o orgulho e a alegria que vêm do Senhor. Mas maior ainda é a certeza de que esta criança pode enfrentar dias incertos, porque Ele vive", dizem os versos.

Em outra entrevista, concedida décadas mais tarde, Gloria foi além ao relatar por que acha que “Porque Ele Vive” se tornou tão popular no meio cristão. “É um música muito pessoal e talvez por isso tenha feito tanto sucesso, porque ela surgiu de um momento em nossas vidas que poderia acontecer com qualquer um”, reflete.

Cerca de cinco anos depois, a música ganhou novos contornos para Gloria quando seu pai morreu. Era uma sexta-feira quando eles receberam a notícia, organizaram o velório e seguiram para cumprir uma agenda de show.

“Nós sempre acabávamos a primeira parte do show com essa música. E eu achei que tinha escrito aquela música sobre a morte de um santo só para a música fazer sentido. Mas, naquela noite, foi como se eu nunca a tivesse escutado. Danny (irmão de Bill e ex-integrante do Bill Gaither Trio, ao lado de Gloria e Bill) começou a cantar: ‘E quando, enfim, chegar a hora, em que a morte enfrentarei. Sem medo, então, terei vitória, verei a glória do meu Jesus que vivo está’. Eu escrevi essas palavras para dar força à música, mas , no fim, elas acabaram sendo usadas para abençoar minha própria vida.”

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest