Procurador-geral de estado americano se desculpa por black face 'para imitar rappers'
Inspiração

Procurador-geral de estado americano se desculpa por black face 'para imitar rappers'

0

Publicidade

Ex-senador e atual procurador-geral do estado de Virgínia, nos EUA, Mark Herring, revelou ter usado black face durante o período em que esteve na faculdade, há quase 40 anos. A ideia, segundo ele, era representar rappers negros que ele costumava ouvir junto com os amigos.

LEIA MAIS: 8 clipes com críticas sociais f*da

RACISMO: Prisão de rappers britânicos levante debate sobre discriminação policial e censura

Em nota oficial divulgada esta semana, Mark admite ter se pintado com tinta para parecer com artistas como Kurtis Blow, expoente do nascimento do gênero, no fim da década de 1970. O procurador diz que chegou a se apresentar como o artista. "Isso soa ridículo até mesmo agora enquanto escrevo", afirmou no texto em que se desculpa, publicado em suas redes sociais. "Mas por causa de nossa ignorância e atitudes mesquinhas — e porque não nos colocamos diante das experiências e perspectivas dos outros — nos vestimos com perucas e maquiagem marrom", admitiu. 

"Essa conduta mostra que, quando jovem, tive uma falta de consciência e sensibilidade à dor que meu comportamento poderia infligir aos outros. Foi realmente uma atitude de menosprezo com pessoas negras e com uma história horrível que eu conhecia bem, mesmo naquela época", escreveu o procurador, se referindo ao histórico escravocrata e de segregação racial.

O rapper Kurtis Blow durante recente apresentação / Foto: Getty Images
O rapper Kurtis Blow durante recente apresentação / Foto: Getty Images
 Por causa de nossa ignorância e atitudes mesquinhas — e porque não nos colocamos diante das experiências e perspectivas dos outros — nos vestimos com perucas e maquiagem marrom 

Ele afirma que a conduta do passado de forma alguma reflete o homem que ele se tornou ao longo desses 40 anos. Ele lembrou que, enquanto procurador e senador, sempre se sentiu na obrigação de trabalhar de forma efetiva para minimizar os impactos da desigualdade racial e do racismo estrutural que reconhece existir "no sistema judiciário, nos processos eleitorais e em outras instituições de poder". "Do fundo do meu coração, eu sinto profundamente pela dor que causei ao fazer essas revelações", disse.

ORIGEM DO TERMO 'BLACK FACE'

A origem do termo black face remete à época em que negros não podiam atuar em peças teatrais nos EUA. Para representá-los, artistas brancos usavam carvão para pintar a pele e passavam maquiagem de forma exagerada para interpretar personagens negros de forma caricata e desrespeitosa. 

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais