Raveena Aurora, cantora americana filha de indianos, faz pop capaz de abrir portas para sul asiáticos
Inspiração

Raveena Aurora, cantora americana filha de indianos, faz pop capaz de abrir portas para sul asiáticos

"Desde bem jovem percebi que seria difícil me lançar como artista sendo uma pessoa com traços sul asiáticos", conta Raveena Aurora, de 24 anos, em uma entrevista ao site "NME" por telefone. De Nova York, onde vive, ela falou sobre os desafios da carreira, que teve início em 2016 com o single "You Give Me That", até agora, em 2019, quando está lançando seu álbum de estreia, "Lucid".

O disco tem influências de R&B e de sons tradicionais da Índia, país natal de seus familiares, e é uma delícia de ouvir. Suas letras tratam, em geral, sobre ancestralidade e orgulho, o que potencializou a quantidade de gente que admira seu trabalho fora e dentro dos EUA — no Instagram, por exemplo, ela tem mais de 96 mil seguidores.

Nascida em Massachusetts, Raveena cresceu influenciada pela música e cultura de Bollywood, a indústria do cinema bilionária na Índia. Em sua casa, não faltavam músicas de Ravi Shankar — pai de Norah Jones e Anoushka Shankar — e Lata Mangeshkar. Outros grandes ícones da canção para ela eram Billie Holiday e Ella Fitzgerald.

"Fui fisgada desde que ouvi a voz dessas mulheres", disse ela ao "NME". "Minha vida nunca mais foi a mesma. Me apaixonei pelas vozes delas e queria aprender a fazer o mesmo. Como estudar e me expressar para chegar o mais próximo disso."

Para isso, ingressou em cursos de teatro musical, onde, de início, mirou no lugar mais óbvio: a Broadway. Se aproximando desse universo, no entanto, ela percebeu que não tinha nenhum artista com quem se identificasse: "É muito chocante para uma criança se tocar que, por conta da sua raça, vai ser mais difícil chegar onde se deseja. Ter essa autoconsciência desde cedo fez com que eu quisesse me tornar uma boa compositora."

A única mulher da indústria do eixo EUA-UK com quem Raveena tinha admiração e se sentia representada era a cantora MIA, cuja família é natural do Sri Lanka. "Ela me inspirou a seguir meu caminho", declarou. Graças à influência da artista, a jovem se sentiu motivada para lançar seu primeiro EP em 2017, "Shanti".

Raveena Aurora, de 24 anos/Reprodução/Instagram
Raveena Aurora, de 24 anos/Reprodução/Instagram

No ano seguinte, ela brilhou ao interpretar a canção "If Only" na série de YouTube "Colors". O vídeo foi assistido mais de 3 milhões de vezes e deu o gostinho do sucesso para Raveena. Seguindo uma carreira independente, a cantora tem sido bem-sucedida. Em 2018, ela fez uma turnê solo, assinou contrato com uma empresa de gerenciamento, a 4 Strikes — que trabalha com o Odd Future e o Brockhampton —, e tocou no Camp Flog, festival de Tyler The Creator.

Os frutos de sua mais recente empreitada, o álbum "Lucid", estão sendo colhidos aos poucos. O primeiro deles, no entanto, nem demorou muito para florescer. Raveena é sobrevivente de agressão sexual e fala sobre isso nas faixas "Stronger" e "Salt Water". Tratar sobre esse assunto tão delicado em sua arte a ajudou a exorcizar os demônios do passado. "Essas canções são meus espaços de cura", admitiu ela.

Outro fruto de seu trabalho, feito na cara e na coragem desde cedo, é servir como motivação para tantas cantoras descendentes do sul asiático manterem-se firmes e seguirem seus sonhos como ela, apesar de todos os percalços da vida artística. "Espero que nos próximos anos, surjam muito mais garotas cantando do que hoje em dia", torceu Raveena.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest