Refugiados criam programa de rádio para promover a paz em acampamentos de Uganda
Inspiração

Refugiados criam programa de rádio para promover a paz em acampamentos de Uganda

O Sudão do Sul, país independente localizado no nordeste da África, vive em guerra civil desde 2013. A partir de então, mais de 1 milhão de cidadãos fugiram para o país vizinho, Uganda, em busca de abrigo. Na condição de refugiados, os sul-sudaneses são obrigados a coexistir ao lado de outros grupos étnicos e junto à população local, que nem sempre são amigáveis uns com os outros. Portanto, é de se esperar que existam conflitos culturais entre eles. Mas uma iniciativa muito bacana está se propondo a aliviar essas tensões.

O assentamento de Bidi Bidi, no noroeste de Uganda, abriga mais de 270 mil sul-sudaneses e foi considerado, em 2017, o maior campo de refugiados do mundo. Foi lá que um coletivo criou um programa de rádio, de duração de cerca de 30 minutos, para promover a paz e a harmonia entre a comunidade local e aqueles vindos dos países vizinhos.

Transmitido pela rede Morobo Broadcasting Services (MBS), a atração se empenha em levar aos ouvintes histórias sobre tolerância religiosa (principalmente entre muçulmanos, cristãos e animistas), mulheres que vivem em prol de construir sociedades mais pacíficas e narrativas de esperança que encorajem os jovens.

'A igualdade nunca será possível se não celebrarmos nossas diferenças' é uma das mensagens de união e aceitação em um mural na Bélgica/Matteo Paganelli/Unsplash
'A igualdade nunca será possível se não celebrarmos nossas diferenças' é uma das mensagens de união e aceitação em um mural na Bélgica/Matteo Paganelli/Unsplash

"As mensagens que transmitimos estão ajudando a unir e reconciliar as pessoas", disse o produtor Juruga Samuel Andrew, em entrevista ao "Peace News Network" (assista abaixo). "Principalmente os jovens, que são os mais afetados com estes conflitos. Por isso, perguntamos a eles qual mensagem de paz que desejam passar para seus colegas".

Outro objetivo alcançado pelo programa no assentamento de Bidi Bidi é ajudar os refugiados a se conectarem uns com os outros. "Alguns deles conseguiram localizar seus familiares ou amigos que estavam perdidos", explicou Juruga. "Quando o conflito começou no Sudão do Sul, muitos fugiram para Uganda, outros para o Congo. Então é incrível essa possibilidade do rádio de reunir novamente as pessoas".

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest