Renato Russo: 6 canções fortes e atuais para celebrar o poeta e líder da Legião Urbana
Inspiração

Renato Russo: 6 canções fortes e atuais para celebrar o poeta e líder da Legião Urbana

Ídolo, mentor, gênio, guru, visionário, voz de toda uma geração. Os rótulos se multiplicam quando se trata de Renato Russo. O cantor e compositor da Legião Urbana completaria 60 anos neste 27 de março de 2020. Passados 24 anos de sua morte devido a complicações do HIV, Renato permanece sendo reverenciado de uma forma única no cenário não só do rock, mas de toda música brasileira. Talvez apenas Raul Seixas detenha tal séquito de fãs dedicados a manter um legado para posteridade.

Renato compôs 154 músicas, gravou 309 e foi regravado por centenas de artistas, de Leila Pinheiro a Jorge & Mateus. "Tempo Perdido" foi a música dele mais tocada entre 2015 e 2019, segundo o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição). Outros hits mais executados nesse período foram "Será", "Pais E Filhos", "Por Enquanto", "Quase Sem Querer", "Que País É Este?", "Eu Sei", "Eduardo e Mônica", "Ainda É Cedo" e "Música Urbana".

Renato Russo: cantor completaria 60 anos em 2020. Foto: Divulgação
Renato Russo: cantor completaria 60 anos em 2020. Foto: Divulgação

Infelizmente, por conta da situação de pandemia mundial de coronavírus, ninguém vai promover eventos em relação à data. Mas Renato recebeu uma homenagem em janeiro pelos Correios, que lançaram um selo comemorativo com uma foto dele no palco e um trecho da canção “Vinte e Nove”, do álbum “O Descobrimento do Brasil” (1993). Segundo a empresa, desde 2013 mais de mil sugestões foram enviadas para que o artista se tornasse tema de uma tiragem especial.

Para conhecer as gravações de Renato, um bom guia é a matéria do Telhado de Vidro, que listou as músicas da Legião Urbana da pior à melhor. Por aqui, vamos lembrar dele fugindo um pouco dos hits e listando seis canções de sua autoria que não chegaram a entrar nas mais pedidas das rádios e são menos conhecidas pelo grande público.

1. 'Petróleo Do Futuro' — 'Legião Urbana' (1985)

"Ah se eu soubesse (...) Sou brasileiro errado/ Vivendo em separado/ Contando os vencidos/ De todos os lados". Ouvir o verso da terceira e crua faixa do disco de estreia da Legião Urbana dá até um arrepio de pavor. A música pós-punk de Dado e Renato parece uma previsão do que passaríamos décadas depois com a pandemia.

2. 'Fábrica' — 'Dois' (1986)

O álbum "Dois" é um dos mais inspirados da Legião Urbana e por isso é até difícil afirmar que tenha algum "lado B". Mas pode-se dizer que "Fábrica" não foi muito executada se comparada a megahits como "Tempo Perdido" e "Eduardo E Monica". O último virou mais um filme inspirado em uma canção de Renato, depois de "Faroeste Caboclo", com Alice Braga e Gabriel Leone nos papeis principais e com previsão de estreia para este ano. "Fábrica" tem um pezinho na sonoridade dos Smiths e letra com forte cunho político: "Deve haver algum lugar/ onde o mais forte/ não consegue escravizar/ quem não tem chance".

3. 'Feedback Song for a Dying Friend' — 'As Quatro Estações' (1989)

O álbum de 1989 que tem "Pais E Filhos" foi o mais vendido da Legião Urbana. Mas pode-se dizer que sua terceira faixa praticamente não tocou nas rádios, talvez por sua letra em inglês. Guitarras sujas e uma influência oriental ao final do arranjo são os destaques.

4. 'Metal Contra as Nuvens' — 'V' (1991)

Um verdadeiro épico que abre o álbum "V" e que Renato disse na época ser inspirado no álbum "Larks Tongues in Aspic", da banda inglesa King Crimson. A canção de Renato, Dado Villa-Lobos e Marcelo Bonfá é dividida em quatro partes. Sua introdução instrumental dura 1m34s até Renato avisar no primeiro verso: "Não sou escravo de ninguém". De uma sonoridade acústica, pula para um folk e, na segunda parte, entra pesado na guitarra "Quase acreditei na sua promessa". Ao fim, dos 11m30s, você está ali, estatelado diante da beleza e fluidez da faixa.

5. 'Vinte E Nove' — 'O Descobrimento Do Brasil' (1993)

A primeira faixa desse álbum é dolorosamente pessoal. O próprio Renato disse em uma entrevista que a letra retratava uma pessoa que consegue se afastar dos vícios. Carmem, sua irmã, confirmou na época que ela fala sobre os 29 dias em que Renato esteve no rehab para tratar do alcoolismo. O que encaixa perfeitamente com a letra, a fase e a simbologia do número. A banda teve o cuidado de fazer um arranjo leve para não pesar ainda mais a letra dolorosa.

6. 'As Flores Do Mal' — 'Uma Outra Estação' (1997)

Terceira faixa do último disco da banda, lançado nove meses após a morte de Renato e que tem "Sagrado Coração", canção de sua autoria que não teve tempo de gravar os vocais. O que há de mais verdadeiro em um refrão que diz "Mentir é fácil demais"? Renato não pensa duas vezes para mandar seu desafeto para o lugar de onde nunca devesse ter saído: "Volta pro esgoto baby/ E vê se alguém te quer".

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest