Rihanna se recusou a tocar no intervalo do Super Bowl em apoio a Colin Kaepernick
Entretenimento

Rihanna se recusou a tocar no intervalo do Super Bowl em apoio a Colin Kaepernick

Considerado meta artística entre os astros do entretenimento, o Super Bowl não foi atrativo o suficiente para Rihanna aceitar o convite e se apresentar em 2019. A recusa para protagonizar o show de 15 minutos no intervalo da final do campeonato de futebol americano veio como forma de apoio ao jogador Colin Kaepernick. O grupo Maroon 5 foi escalado para substituí-la.

Uma fonte contou que a emissora Fox e a NFL (a Liga Nacional de Futebol Americano) queriam muito que a cantora se apresentasse no evento do ano que vem. "Ela não aceitou por conta da controvérsia em torno do jogador (que iniciou um protesto de atletas ajoelhados durante o hino dos EUA). A cantora não concorda com a decisão da NFL. Ela apoia o protesto feito pelo Colin Kaepernick", disse a fonte.

Kaepernick foi quarterback do time San Francisco 49ers, e se tornou inimigo da NFL após se ajoelhar durante a execução do hino nacional americano em protesto à violência policial e desigualdade racial no país. A manifestação ocorreu em 2016, mas até hoje o atleta sofre ataques virtuais, inclusive de Donald Trump, atual presidente dos EUA. O ato também interferiu em sua carreira, uma vez que Kaepernick encontra-se sem clube.

As informações são da revista "US Weekly".

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest