Rosa Luz, a rapper transexual que vê na música uma ponte para o diálogo
Especial

Rosa Luz, a rapper transexual que vê na música uma ponte para o diálogo

Rosa Luz é, por si só, um bastião da luta contra o preconceito. Nascida nas periferias do Distrito Federal, é artista, negra, rapper e mulher transexual. Usa sua experiência de vida para desconstruir paradigmas impostos por uma sociedade machista e conservadora e faz isso através de seus versos, usados para criar diálogos e esclarecer ideias. Para ela, a música provoca uma espécie de conexão mística.

"Eu acho que a música é uma expressão artística que conecta pessoas. É uma parada bem ancestral e, de certa forma, até espiritual", fala a rapper de 22 anos, completados em junho. Rosa tem um canal no YouTube que conta com mais de 30 mil assinaturas. Seus vídeos, além de apresentar seu trabalho na música, dialogam sobre preconceitos e tabus relacionados à transsexualidade.

Rosa Luz usa o rap como forma de desabafar as opressões vividas no dia a dia / Divulgação
Rosa Luz usa o rap como forma de desabafar as opressões vividas no dia a dia / Divulgação

Por sua militância, Rosa foi convidada a participar do documentário "Chega de Fiu Fiu", produzido pelo “Think Olga”. Ela enxerga na música uma porta para o estabelecimento de um diálogo positivo em diferentes esferas.

Eu acho que hoje ela faz parte da minha identidade. Foi uma das formas que eu encontrei para ter voz. Hoje, no rap, eu coloco tudo que é machismo, transfobia e racismo. Eu guardo e vomito na letra de rap

"As pessoas às vezes não conseguem dialogar racionalmente sobre um assunto, e eu acho que a música tem um papel fundamental nisso. Eu acho que hoje ela faz parte da minha identidade. Foi uma das formas que eu encontrei para ter voz. Hoje, no rap, eu coloco tudo que é machismo, transfobia e racismo. Eu guardo e vomito na letra de rap", diz a jovem, que escreve poemas desde a adolescência e cursou Teoria Crítica e História da Arte na Universidade de Brasília. Rosa sempre buscou na música uma válvula de escape para resistir aos entraves do dia a dia.

"Às vezes, transitar na sociedade não é fácil. Na época de faculdade, por exemplo, para sair de casa, pegar três busão (sic) era só com fone de ouvido e rap, rap, rap, bastante rap no som. É o gás que você precisa para se levantar e sair na rua", diz.

Rosa Luz é personagem do documentário "Ensaio sobre a Música", produzido em parceria entre o Reverb e o Rock in Rio com a produtora La Casa de la Madre. O filme, que tem direção e roteiro de André Castilho e Pedro Miguel de Oliveira, apresenta o poder de transformação da música visto por diferentes espectros sociais.

Assista:

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest