Sebastião Biano, da Banda de Pífanos de Caruaru, passou fome até viver da música
Especial

Sebastião Biano, da Banda de Pífanos de Caruaru, passou fome até viver da música

0Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do Pinterest

Publicidade

Sebastião Biano nasceu em Mata Grande, no sertão de Alagoas, mas sequer recorda onde fica a cidade. “Não sei dizer, porque nasci lá, mas me criei assim: quando estava seco e não tinha o que comer, meu pai ia para outro canto melhor. Depois, quando ficava ruim de novo, a gente ia para outro lugar”, conta. Músico consagrado com a Banda de Pífanos de Caruaru, mais conhecido por "Pipoca Moderna", faixa de sua autoria eternizada por Gilberto Gil e Caetano Veloso, Biano viveu toda a infância sem teto, fugindo da seca e ajudando o pai com os trabalhos na roça, com o gado. 

“(Era) Tudo descalço, ‘de pés’. Ninguém morria de fome só porque Deus não deixava. Passamos muita fome, pedimos esmola. O caminho era esse, não tinha outro”. Foi neste ambiente, em 1924, no sertão alagoano, que o pai de Biano – então com 5 anos de idade – criou a banda que viria a gravar diversos discos a partir dos anos 1970, tendo ganhado um Grammy Latino em 2005 (de Melhor Álbum de Raízes Brasileiras) e recebido a condecoração de Ordem do Mérito Cultural, em 2006, pelo então presidente Lula. 

O chocalho no pescoço do animal ia tocando conforme a passada. Era dali que eu tirava música. Ou do passarinho cantando uma melodia bonita

O grupo, integrado também pelos irmãos de Biano, fabricava os próprios instrumentos e tocava em novenas até se estabelecer na cidade pernambucana de Caruaru, em 1939, depois de décadas de andanças pelo sertão. “Ninguém me ensinou a tocar pífano nem nada”, lembra o artista, que sequer conhecia conceitos como “ritmo” quando começou a se envolver com música. “O chocalho no pescoço do animal ia tocando conforme a passada. Era dali que eu tirava música. Ou do passarinho cantando uma melodia bonita”.

Entre as muitas memórias de Biano, está o dia em que o lendário Lampião apareceu de surpresa em uma novena na qual ele estava tocando ("não existia a palavra show, ninguém sabia o que era show, a gente se apresentava em novenas, porque naquela época era tudo católico") . “Todo mundo tinha medo daquele homem. Foram nove noite de festas, e era a derradeira noite. Tocamos a noite toda, amanhecemos o dia, o pessoal estava ficando para o almoço”, ele lembra. “Lampião saiu de dentro da mata, com 50 cangaceiros, no pátio da fazenda. Meu pai disse assim: ‘É Lampião’. A gente queria correr, se esconder, mas não tinha como. Rodearam a igreja todinha com o pessoal, a cavalo, e as armas todas em cima da gente”. 

Felizmente, tudo correu bem no evento. Anos depois, em 1955 , Biano perdeu o pai, que antes de partir ainda fez uma profecia: “Ele disse assim: ‘Não deem fim à bandinha, porque vai ser um ganha-pão para vocês’. Foram as últimas palavras dele”. O grupo tocava na rua, em portas de lojas, na igreja e em eventos locais, e ficou conhecido no Nordeste ao se apresentar na feira de roupas da cidade, que até hoje recebe turistas devido ao baixo preço dos produtos. 

Descoberta por Gilberto Gil, a Banda de Pífanos passou a circular por todo o Brasil, foi ao Rio de Janeiro gravar “Pipoca Moderna”, se inseriu no imaginário popular nas vozes tanto de Gil quanto de Caetano Veloso. Último remanescente da banda, Biano gravou o primeiro disco solo com um novo grupo, o Terno Esquenta Muié, em 2014, e segue ativo com apresentações na agenda, mesmo aos 99 anos de idade. 

Hoje ele mora num bairro afastado de Suzano, na região metropolitana de São Paulo, depois de anos na capital. A família prepara uma festa para a celebração do centenário dele em Caruaru. “A pessoa que tem paciência e quer fazer uma coisa, ela faz”, filosofa. “Fazer música é como uma peça de qualquer máquina, que encaixa uma com a outra. Ainda mais contando a história de um pássaro, de um cavalo, ou da briga de um cachorro com a onça, tudo isso que a gente via ao vivo. É bom de fazer, não é mal não”.

Publicidade

Background

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest