Sinéad O'Connor volta a cantar nos EUA após 6 anos e fala dos problemas de saúde mental que a deixaram 'perto da morte'
Entretenimento

Sinéad O'Connor volta a cantar nos EUA após 6 anos e fala dos problemas de saúde mental que a deixaram 'perto da morte'

Sinead O'Connor começa uma turnê nesta quarta-feira (5/2) em Portland e percorre várias cidades dos Estados Unidos até abril depois de muito tempo longe dos palcos norte-americanos. E isso não teria acontecido se ela não tivesse procurado ajuda para combater os "demônios" que a atormentaram por tantos anos.

"Se eu não tivesse feito o possível, não estaria conversando agora", disse a cantora durante uma entrevista no The Tommy Tiernan Show. O programa apresentado pelo comediante e ator irlandês Tommy Tiernan foi ao ar no último sábado na Radio-Television of Ireland.

A cantora, que está com 53 anos, sofreu ao longo de sua vida, principalmente depois de se tornar famosa com sua versão de "Nothing Compares 2U", de Prince.

Um dos momentos mais dramáticos foi quando ela publicou um vídeo no Facebook em 2017, falando abertamente sobre sua saúde mental e revelando que tinha pensamentos suicidas. Logo depois, Uma declaração de seus representantes logo depois acalmou os fãs, informando que a cantora irlandesa estava “segura, cercada de amor e recebendo os melhores cuidados”.

"Havia coisas acontecendo na minha vida que me deixavam um pouco maluca, além disso eu fiz uma histerectomia na época, algo que afetaria qualquer pessoa", disse. Atualmente, Sinéad diz que até pode rir daquele período, mas que na época foi algo terrível.

"Para mim, havia muita solidão em meio a tanta divulgação pública, e também havia muito desespero. Eu estava realmente morrendo. Por ter passado por momentos difíceis, também me isolei e às vezes ainda acho que as pessoas querem ser minhas amigas pelas razões erradas", comentou. "Eu também tenho agorafobia, que ninguém sabe direito o que é. Eu nunca falo sobre isso, que é um medo de espaços abertos, então eu não saio muito."

Sinéad se converteu ao Islã em outubro de 2018 e mudou o nome para Shuhada Sadaqat. Ela garante que não sofre mais em relação à sua saúde mental. "Eu sou o oposto agora. Acabou, graças a Deus. E o melhor depois de tantas crises é que você fica sã novamente. Não faz sentido olhar para trás, se você ficar bem, continue olhando para frente", disse.

"How About I Be Me (And You Be You)", uma cover de John Grant, "4th and Vine", do álbum "How About I Be Me (And You Be You)" (2012) e "Harbour" e "Hold Back the Night", de "I’m Not Bossy, I’m the Boss" (2014), e, claro, "Nothing Compares 2 U", são algumas das canções que fazem parte do repertório atual. Sua nova turnê tem recebido ótimas críticas - incluindo elogios à sua voz.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest