Suga, do BTS, lança segunda mixtape como Agust D, 'D-2', e surge como líder rebelde e rei da Coreia
Entretenimento

Suga, do BTS, lança segunda mixtape como Agust D, 'D-2', e surge como líder rebelde e rei da Coreia

"É assim que eu vivi a partir de 16 de agosto de 2016. Se a primeira mixtape focava em contar meu passado, a nova é sobre o presente", define Suga, rapper e compositor do BTS. Ele lançou nesta sexta-feira (22) uma mixtape sob seu pseudônimo Agust D. O trabalho, chamado "D-2", tem 10 músicas e veio acompanhado de um videoclipe da faixa "Daechwita", que o Army já começou a dizer que tem que levar um Grammy. "Posso me expressar mais abertamente e mostar um lado cru meu. Mas (assim como no BTS), também canto sobre sonhos e esperança", disse à revita "Time".

Em 2006, antes do estouro global com o BTS, Suga surgiu pela primeira vez com uma mixtape, "Agust D", em que refletia sobre sua carreira e sua vida, numa época em que seu grupo ainda estava em princípio de carreira. O trabalho tinha faixas como "Give It Me", em que ele mandava rimas até com palavrão: "Os big brothers todos têm um gosto do dinheiro/ Com uma boca pra dizer palavras grandes e ir pra uma grande empresa/ O que vocês sabem de mim? Não podem controlar minhas merdas".

Apesar de ter mencionado que faria essa nova mixtape há algum tempo, Suga surpreendeu os fãs com a divulgação nesta sexta-feira. "Encontrei tempo para trabalhar na minha música na quarentena e pude compilar as 10 faixas completas para a mixtape", explicou, em entrevista à "Billboard", revelando que ele mesmo criou a promoção de lançamento porque gosta de surpresas.

Ao comparar os dois trabalhos como Agust D, ele leva outros aspectos em consideração. "Está tudo mais relaxado. Em 2016 era tudo muito intenso, com força total. Na verdade, ouvi minha mixtape anterior novamente enquanto trabalhava na nova e, se me pedissem para fazer novamente, posso dizer que não seria capaz", confessa.

Suga conta que o primeiro trabalho ele se esforçou em ser o melhor em todos os aspectos: "Na primeira mixtape, eu foquei em ser melhor no rap, melhor em fazer música, som, mixagem, master e assim por diante. Desde então, eu trabalhei em muito mais projetos e realmente parei de tentar me tornar perfeito. Perfeição é um termo impreciso. Eu simplesmente fiz o meu melhor".

A nova mixtape foi lançada com o videoclipe da faixa "Daechwita" (gênero tradicional coreano que consiste em música militar tocada por instrumentos de sopro e percussão como taepyeongso, yonggo e nabal), onde Suga aparece em dois papéis: um imperador inclemente, que manda decepar cabeças, e um líder de uma gangue. A letra tem referências tanto à história do país como às próprias conquistas profissionais de Suga. "Como a faixa inclui muitos elementos musicais coreanos tradicionais, fazia sentido também gravar o videoclipe em locais históricos. Não era necessariamente minha intenção incluir aspectos coreanos, foi mais um processo natural que foi surgindo ao longo do caminho", explica o artista.

O ambiente do videoclipe mistura essas referências históricas a itens modernos, com um carro e os figurinos da gangue. Há vários momentos de clímax, incluindo pausas na música para criar suspense de acordo com o desenrolar da história que tem um final surpreendente. O Army está em polvorosa com a nova superprodução. "Essa parte é tão impactante que tive arrepios", diz um fã no Twitter, referindo-se à cena em que um dos personagens de Suga aparece vendado e com as mãos amarradas em meio a tochas acesas. Além dos elogios nas redes sociais, os fãs aproveitaram para criar vários memes.

Sobre as diferenças entre o Suga do BTS e o Agust D das mixtapes, ele é enigmático, lembrando até algumas falas de Bob Marley que recorria a um "I and I" para falar na primeira pessoa: "Você pode dizer que existe e que não existe (diferença). Eu e eu eu. São diferentes mas são o mesmo".

Enquanto Jungkook e Jin, seus companheiros de BTS, aparecem no clipe como figurantes, Suga se vale de outras colaborações na mixtape. RM em "Strange"; NiiHWA em "28"; o americano Max em "Burn It"; e King Jong Wan, da banda de rock alternativo Nell, em "Dear my friend". "Foi uma experiência divertida. Na verdade, eu queria ter a colaboração de muito mais artistas, mas alguns não estavam disponíveis. Espero poder trabalhar com eles na próxima vez", conta Suga.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest