Suga, do BTS, retira de faixa a voz de Jim Jones, pastor que comandou suicídio em massa e 'inspirou' Foo Fighters, Zappa e outros
Entretenimento

Suga, do BTS, retira de faixa a voz de Jim Jones, pastor que comandou suicídio em massa e 'inspirou' Foo Fighters, Zappa e outros

Se foi realmente por puro desconhecimento ou se, originalmente, pretendia ser uma crítica, uma forma de chamar atenção para a questão da saúde mental, não se sabe. O fato é que Suga, em seu novo trabalho solo "D-2", onde assina como Agust D, usou um trecho de um discurso de Jim Jones (1931-1078) no início da faixa "What Do You Think?". Diante da enxurrada de críticas, a Big Hit Entertainment pediu desculpas e já eliminou o trecho da música.Antes de Suga, porém, Foo Fighters, Frank Zappa, Manowar, Anthrax, The Vapors e vários outros nomes do rock já havia sido "inspirados" pelo pastor criminoso.

Depois da ótima recepção da faixa "Daechwita", de sua segunda mixtape sob seu pseudônimo Agust D lançada no dia 22, o integrante do BTS Suga recebeu críticas do mundo todo. O motivo: usar trecho de um discurso do pastor Jim Jones na música "What Do You Think?". "Embora você esteja morto, ainda assim você deve viver, e aquele que vive e crê nunca morrerá", ouve-se, na faixa, o líder religioso falando em 1977 para seus seguidores. A Big Hit se desculpou publicamente; afinal, é uma referência a um assassino, que induziu o suicídio coletivo de 918 pessoas em novembro de 1978 em Jonestown, na Guiana, todas elas pertencentes a sua seita Templo dos Povos: Igreja Cristã do Evangelho Pleno, criada em 1954.

"A mixtape foi escolhida pelo produtor por causa de seu humor, ele não conhecia o orador", afirmou a agência, em comunicado oficial, no domingo (30/5). A Big Hit disse que nenhum de seus funcionários ou Suga conhecia as histórias trágicas por trás daquela voz. "Pedimos desculpas por quem se sentiu desconfortável. Relançamos a música depois de remover essa parte. O artista também ficou envergonhado e se sentiu responsável pelo problema. Tomaremos isso como lição para revisarmos cuidadosamente nosso conteúdo", informou.

Suga não foi o primeiro a usar algum trecho ou a se referir a Jim Jones — personagem que, até, pelo tamanho da tragédia que causou, há décadas costuma atrair regularmente o interesse de vários artistas pop. Confira algumas músicas que citam o assassino (que chegou a morar no Brasil entre 1962 e 1963)...

1)'Jonestown', Frank Zappa

A faixa instrumental é uma referência ao suicídio coletivo de 918 pessoas incitado pelo pastor em 1978. Ela é uma das quatro do álbum "Boulez Conducts Zappa: The Perfect Stranger", de 1984, que Zappa fez em seu sintetizador digital Synclavier.

2) 'La Dee Da', Foo Fighters

A faixa do álbum "Concrete and Gold", de 2017, traz o verso "Jim Jones painting in a blue bedroom" (Jim Jones pintando em um quarto azul), que Dave Grohl canta três vezes. A referência pode estar numa entrevista que o vocalista deu ao "NME" 20 anos antes do lançamento, quando disse que era obcecado por Charles Manson (líder de uma seita de assassinos que marcou a contracultura no fim dos anos 1960) e Jim Jones na adolescência. "Eu estava em uma banda chamada Dain Bramage, e queria um banner. Então, fiz um desenho de Jim Jones numa folha e, quando fui tirá-la da parede, a tinta tinha vazado. Por cerca de sete anos tive uma enorme pintura de Jim Jones acima da minha cama", contou.

3) 'Jimmie Jones', The Vapors

A banda inglesa lançou dois álbuns em sua curta carreira. "New Clear Days" (1980), com o único hit "Turning Japanese", bem new wave, e "Magnets", de 1981, com um pop mais poderoso e letras sombrias, incluindo a da faixa "Jimmie Jones", sobre o líder religioso. A banda se separou no ano seguinte.

4) 'Ballad Of Jim Jones', The Brian Jonestown Massacre

Com o sugestivo nome que une Brian Jones (fundador dos Rolling Stones que morreu afogado aos 27 anos) ao massacre de Jonestown, a banda psicodélica americana lançou a faixa em seu quinto álbum intitulado "Thank God for Mental Illness".

5) 'Sects', Anthrax

Lançada inicialmente no segundo álbum "Répression" da banda francesa Trust, a música cita o pastor em versos como "Jim Jones, de onde você vem/ Jim Jones, foi por diversão?/ Jim Jones, este é o seu nome/ Jim Jones, uma morte silenciosa". O Anthrax fez uma versão em seu EP "Penikufesin", de 1989, que tinha também "Antisocial", do Trust.

6) 'Guyana (The Cult Of The Damned)', Manowar

Outra música com referência direta ao pastor e ao suicídio coletivo, foi lançada em 1984 em "Sign of the Hammer", quarto álbum da banda de rock pesado. Curiosamente há um filme de mesmo nome lançado em 1979 sobre o massacre, com Stuart Whitman no papel do reverendo James Johnson.

7) 'Carnage in the Temple of the Damned', Deicide

"Homenagem ao desconhecido/ A origem do Sr. Jones/ Do louvor final ao túmulo povoado/ No templo dos salvos/ A morte espera por você, escapar é morrer/ Carnificina, bendito seja o não-divino". Os versos dão a versão da banda de death metal para o acontecido em Jonestown. A música é do álbum de estreia homônimo de 1990.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest