Suzi Quatro, 55 anos de carreira como baixista e cantora, é homenageada em documentário
Entretenimento

Suzi Quatro, 55 anos de carreira como baixista e cantora, é homenageada em documentário

Suzi Quatro, 69 anos, está prestes a ganhar um filme para chamar de seu. Intitulado "Suzi Q", o documentário do diretor Liam Firmager, estreia nos cinemas do Reino Unido no dia 11 de outubro. A cantora e lendária baixista, que completa 55 anos de carreira em 2019, estourou no mundo da música em 1973, quando havia poucas mulheres no universo do rock — e, praticamente, nenhuma mulher à frente do microfone e tocando baixo.

Nascida em Detroit, nos EUA, em 3 de junho de 1950, a cantora fez fama na Europa, especialmente no Reino Unido. No Brasil emplacou hits como "If You Can't Give Me Love" e o dueto "Stumblin' In", em dueto com Chris Norman. Em sua terra natal, porém, era menos prestigiada — só ficara reconhecida pelo grande público por aparições recorrentes no programa "Happy Days", famoso nos anos 1970 (exibido aqui no começo dos anos 1980). Isso, no entanto, não impediu que Suzi influenciasse outras cantoras e instrumentistas ávidas por seguirem seu caminho no rock n' roll.

O documentário "Suzi Q" traz entrevistas com várias mulheres que a tomaram como modelo: pioneiras de eras imediatamente posteriores, como Joan Jett, Debbie Harry e Cherie Currie, e estrelas de outras décadas, como Tina Weymouth (Talking Heads), Donita Sparks (L7) e KT Tunstall. Alice Cooper também dá ótimo depoimento. Tina Weymouth, 68 anos, do Talking Heads e do Tom Tom Club, conta que aprendeu a tocar baixo ouvindo os discos de Suzi.

Antes de Suzi estourar na Inglaterra, ela já havia adquirido experiências com turnês bem mais cedo, aos 8 anos, quando tocava bateria e piano no grupo de jazz de seu pai. Aos 14, influenciada pelos Beatles, ela mostrou interesse em montar uma banda com suas duas irmãs, Patti e Arlene. Pediu ao pai então um baixo para tocar no novo grupo.

Em 1957, Suzi ganhou uma Fender Precision e um amplificador. Assim ela começou os trabalhos na banda só de mulheres Pleasure Seekers (1964-1973) e chamou atenção dos empresários Jac Holzman e Mickie Most, da gravadora inglesa RAK Records, interessados em lançar Suzi em sua carreira solo.

"Jac me disse: 'Vou te levar para Nova York e te transformar na nova Janis Joplin'. Já Mickie declarou: 'Vou te levar para a Inglaterra e te transformar na primeira e única Suzi Quatro'. Não tive escola e escolhi assinar com Mickie", contou a artista em entrevista para a Bass Player".

Para a revista, ela também explicou que John Entwistle (1944-2002), do Who, tentou comprar sua Fender Precision em certa ocasião. "John tentou comprar meu baixo quando esteve em Detroit com o Who. Ele me ofereceu US$ 1 mil, que era uma boa grana na época. Não sei porque me neguei a vendê-lo, já que aquele dinheiro poderia ser útil. Mas eu realmente gostava do baixo", disse ela.

Suzi Quatro, uma lenda do rock/Getty Images
Suzi Quatro, uma lenda do rock/Getty Images

Atualmente, além do documentário sobre sua vida, Suzi continua a tocar baixo e a agitar plateias. Entre seus novos projetos está um grupo com KT Tunstall e uma banda chamada QSP (Quatro, Andry Scott e Don Powell, o baterista original do Slade).

Tags relacionadas:
EntretenimentoCinemaMulheres

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest