The Cure: como 'Lovesong' se tornou o maior hit da banda nos EUA
Entretenimento

The Cure: como 'Lovesong' se tornou o maior hit da banda nos EUA

Há 30 anos, o Cure lançava seu álbum "Disintegration" (1989), que contém, entre outras faixas, a canção "Lovesong", escrita por Robert Smith. Essa música, inspirada na eterna namorada e atual mulher do músico, Mary Poole, é considerada a mais popular da banda nos EUA — mais do que "Friday I'm in Love" ou "Boys Don't Cry". E por qual motivo? Primeiro, é preciso lembrar que muitos artistas do mainstream já fizeram covers dessa faixa. Adele, Good Charlotte, Death Cab For Cutie... Mas esse nem é o principal porquê.

O romance entre Robert e Mary explica a fixação dos americanos por "Lovesong". O casal namorou por um longo período antes de se casar, no verão de 1988. Eles se conheceram quando o vocalista do Cure tinha 14 anos, e ficaram juntos até o grupo de Robert alcançar o estrelato. Quando o Cure lançou seu oitavo álbum, "Disintegration", Robert estava com 30 anos. Antes de completar aniversário, o músico estava trabalhando no novo projeto. Ele se inspirou em um incêndio que ocorreu no estúdio de gravação para criar "Pictures of You", faixa sobre o medo de perder suas fotografias da carteira, e "Lovesong", dedicada a Mary.

Fãs podem até considerar "Lovesong" uma letra relativamente simples, mas é uma das mais pessoais do disco. "Dei a fita demo de 'Lovesong' para Mary de presente de casamento", revelou Robert à revista "Select", em agosto de 1991. "Ela foi ouvi-la em outro cômodo, e depois me sufocou de beijos."

Nessa mesma entrevista, o vocalista do Cure afirmou que "Lovesong" é a letra "mais franca, sincera e honesta" que já cantou em sua vida. "É uma música sobre amor, mas também sobre a incapacidade de realmente conhecer alguém", declarou.

O clipe de "Lovesong" foi feito por Tim Pope, colaborador de longa data do Cure. No vídeo, a banda aparece tocando numa caverna repleta de estalactites, o que, na verdade, não agradou nada a Robert. "O conceito do clipe era uma caverna de contos de fadas, cuja história duraria para sempre. Mas, cara, lá era muito apertado. A primeira cena do vídeo é horrível e pretensiosa", disse ele na época.

Robert Smith, do Cure/Getty Images
Robert Smith, do Cure/Getty Images

"Lovesong" foi lançada como single em 21 de agosto de 1989 e passou sete semanas entre as canções mais bem colocadas das paradas britânicas — a faixa ficou em 18ª colocação. Mas foi nos EUA que a música teve seu maior êxito. Naquela época, o Cure estava de passagem pelo país com a turnê "The Prayer", que tinha shows marcados em grandes estádios. Por isso, não demorou muito para que a banda emplacasse com "Lovesong", que tirou o grupo do status de "alternativo", entrando assim no mainstream.

Para se ter uma noção de como os americanos amaram a faixa, ela chegou ao 2º lugar do chart Hot 100, da "Billboard". "Admito que fiquei chateado porque a música não passou do 2º lugar", desabafou Robert na coletânea "Join The Dots", de 2004. "Não tive o gostinho de ter um single no número 1."

Bem, na verdade, "Lovesong" atingiu a 1ª colocação. Mas não nos EUA, e sim na Polônia, em setembro de 1980. Robert, no entanto, não fez nenhum comentário sobre isso.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest