Tudo Tanto: Karol Conká e Boss in Drama traduzem dance music e hip-hop em música pop perfeita
Especial

Tudo Tanto: Karol Conká e Boss in Drama traduzem dance music e hip-hop em música pop perfeita

O terceiro disco de Karol Conká estava fadado a entrar na infame galeria das lendas do rap nacional — um rosário de clássicos que consolida o processo de produção do gênero como um dos mais vagarosos da música brasileira. São inúmeros álbuns que já entraram nesta categoria: o terceiro, o quarto e o quinto disco dos Racionais MCs, o segundo do rapper Sabotage, o primeiro solo de BNegão, o segundo do coletivo Instituto, a estreia de Flora Matos, o primeiro do coletivo Quinto Andar, o segundo do Marcelo D2. Depois de lançados (alguns com mais de dez anos de expectativa), todos se confirmaram obras que fizeram jus à espera. E todos reforçaram o adágio que garante que “o processo é lento”. Só falta o do Marechal.

Karol surgiu no início do século (lançou um disco que poucos ouviram na época), mas o nascimento do filho Jorge fez com que ela esperasse o melhor momento para retomar sua carreira. Isso aconteceu na internet no início da década (via MySpace), mas logo materializou-se em disco como uma promessa sendo cumprida aos olhos de todos: primeiro num EP que funcionou como cartão de visitas para seu primeiro álbum. Produzido pelo conterrâneo curitibano Nave, “Batuk Freak”, lançado em 2013, mostrou uma personagem novíssima no rap brasileiro: uma rapper negra e estilosa que flertava com outros gêneros musicais. A MC curitibana em pouco tempo abraçou este papel, de cidadã cosmopolita do mundo, passeando pelas diferentes esferas do pop mundial, indo do gueto à passarela de moda, da Jamaica ao funk carioca.

Mas o segundo disco da cantora não saía do papel. A troca de produtores terminou no final do ano passado, quando ela apagou o álbum que lançaria pelo falecido selo Skol Music e começou uma nova obra do zero, ao lado do produtor Péricles Martins, mais conhecido pela alcunha de Boss in Drama. Tudo indicava que ela levaria mais um tempo até lançar algo novo. Conversei com os dois no início do ano e eles me garantiram que o disco sairia antes de maio, quando lançavam a versão para “Cabeça de Nego”, em que Karol reencarnava o clássico de Sabotage ao lado dos produtores do saudoso rapper, a dupla Instituto, e de Péricles. E por mais que um artista considere seu trabalho finalizado, ele só passa a existir quando todas as conjunturas (comercial, industrial, estética, marketing e mensagem) se alinham.

Passou maio e nada de “Ambulante”, que já tinha nome desde então. Ele finalmente veio à luz na semana passada, confirmando a profecia do rap brasileiro que diz que discos demoram para ser lançados pois precisam de tempo para ser maturados. Mas “Ambulante” é mais do que um ótimo disco de uma grande artista — ele consagra a parceria entre a estrela e seu mentor musical e o álbum é uma celebração do encontro entre Péricles e Karol.

O produtor, por sua vez, vem da música eletrônica e sempre esmerou-se no pop feito para dançar, com uma estética classuda em primeiro plano. Em “Ambulante”, ele faz roupas sob medida para Karol, que expande ainda mais sua aura de cantora pop globalista. O disco começa com raps que metem o dedo na ferida (a gangsta “Kaça”, a conexão reggae de “Bem Sucedida” e a contagiante “Vida Que Vale”), mas logo expande seu cardápio flertando com a cultura LGTB (na irresistível “Vogue no Gueto”), falando de fetiches sexuais (a sinistra “Dominatrix” e o trap “Suíte”) e encerrando com as baladas românticas “Desapego”, a deliciosa “Fumacê” e os graves soul de “Você Falou”.

No meio do disco, um hit ensolarado (“Saudade”) parece resumir perfeitamente que o casamento entre Karol e Péricles não é simplesmente de duas das principais culturas urbanas atuais (o hip hop e a dance music) e transcende gêneros (dá pra ouvir ragga, axé music e funk melody misturada em sua base), podendo simplesmente ser chamado de música pop. Um discaço que parece ser o início de uma parceria promissora.

Canais de Marcas

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest