Vale a pena ver de novo: nove músicas que marcaram novelas
Entretenimento

Vale a pena ver de novo: nove músicas que marcaram novelas

Em um mundo distante onde streamings não existiam, o consumo de música no Brasil era impulsionado, em boa parte, por conta das trilhas sonoras das novelas. Os hits que estavam na televisão acabaram levantando as carreiras de seus intérpretes e colaram na cabeça dos espectadores como marcas de uma época.

Fizemos uma lista para relembrar esses clássicos que, até hoje, nos fazem lembrar cenas, personagens e histórias.

Laços de Família: 'Love By Grace' (Lara Fabian)

Nove em cada dez brasileiros noveleiros pensam imediatamente na música quando falamos de trilhas sonoras de novelas. A cena marcante de Camila, personagem de Carolina Dieckmann, tendo seus cabelos raspados durante o tratamento contra uma leucemia marcou “Laços de Família”, novela de Manoel Carlos que ainda trazia no elenco Vera Fischer, no papel de Helena, e Reynaldo Gianecchini.

Por Amor: 'Palpite' (Vanessa Rangel)

Sucesso absoluto de Vanessa Rangel, "Palpite" foi uma das músicas mais tocadas em 1997, ano em que "Por Amor" foi exibida, no horário nobre da TV Globo. A canção embalou o casal Nando e Milena, interpretados por Eduardo Moscovis e Carolina Ferraz. Química pura!

Dancin’ Days: 'Dancin' Days' (As Frenéticas)

O ano era 1978 e As Frenéticas levaram toda sua alegria para a televisão com a música “Dancin’ Days”, hit da novela de mesmo nome. Convidando todos a abrirem suas asas e soltarem suas feras, a música se tornou fenômeno em todo o país. Quase vinte anos depois, foi regravada por Lulu Santos, o que impulsionou o sucesso outra vez.

Roque Santeiro: 'Dona' (Roupa Nova)

Originalmente produzida para a dupla Sá & Guarabira, "Dona" foi regravada pelo Roupa Nova e escolhida para a trama de "Roque Santeiro" como música da viúva Porcina, que ganhou vida na pele de Regina Duarte. A personagem marcou a carreira da atriz como uma das protagonistas mais emblemáticas interpretadas por ela.

Rei do Gado: 'Admirável Gado Novo' (Zé Ramalho)

Zé Ramalho foi a voz que marcou o embate entre os Mezenga e os Berdinazzi. Os versos foram inspirados nos trabalhadores rurais do nordeste do Brasil.Tanto o nome da música quanto a sua letra fazem referência à obra de Aldous Huxley, "Admirável mundo novo".

O Cravo e a Rosa: 'Jura' (Zeca Pagodinho)

As brigas de Catarina e Petrucchio não teriam sido as mesmas sem a versão do samba interpretada por Zeca Pagodinho. A novela de época contava a história de um casal com completamente diferente, uma feminista e um machista, na sociedade dos anos 1920. A sintonia (ou a falta dela, de certa forma) entre Adriana Esteves e Eduardo Moscovis rendeu momentos divertidos para o público no horário das 18h.

Uga Uga: 'Se Eu Não Te Amasse Tanto Assim' (Ivete Sangalo)

A balada romântica do álbum de estreia de Ivete Sangalo foi um dos pontos altos da novela "Uga Uga". Composta por Herbert Vianna, ela era tema de Maria João, personagem interpretada por Vivianne Pasmanter, e Baldochi (Humberto Martins). Parece que foi ontem, mas lá se vão quase 20 anos.

Mulheres Apaixonadas: 'Velha Infância' (Tribalistas)

“Velha Infância” foi uma das faixas escolhidas para compor a trilha de “Mulheres apaixonadas”. Na novela, a música era tema para o romance entre Edwiges (Carolina Dieckmann) e Claudio (Erik Marmo), núcleo cujo foco era sobre a perda da virgindade da personagem de Dieckmann.

Avenida Brasil: 'Vem Dançar com Tudo' (Robson Moura e Lino Krizz)

A história de Carminha e Nina era pano de fundo para uma trama cheia de reviravoltas. Mas a novela de João Emanuel Carneiro tinha um toque especial além da forte carga dramática (e do “congelamento” dos personagens no fim de cada capítulo): a música de abertura. Foram meses de “oi, oi, oi” com a versão brasileira de “Danza Kuduro”, “Vem Dançar com Tudo", de Robson Moura & Lino Krizz.

Relacionados

Canais Especiais

Ícone do FacebookÍcone do TwitterÍcone do InstagramÍcone do YoutubeÍcone do DeezerÍcone do SpotifyÍcone do Pinterest